Um cachorro na Casa Branca

Publicação: 2020-09-23 00:00:00
Alex Medeiros 
alexmedeiros1959@gmail.com

No verão de 1944, a Segunda Guerra Mundial chegou no ponto de alteração de rumo, com as forças aliadas avançando na reação às tropas nazistas nos diversos campos da Europa. Paris foi libertada sob o olhar do escritor Ernest Hemingway, que entregou a chave da livraria Shakespeare and Company para que Sylvia Beach a reabrisse. Foi também na estação solar que os campos de concentração de Sobibor, Belzec e Treblinka foram invadidos e desfeitos.

E também foi naquele verão que o presidente norte-americano Franklin Delano Roosevelt, um dos heróis da guerra ao lado de Winston Churchil, foi indicado para disputar mais um mandato na Casa Branca, onde já estava há quase 12 anos. Tinha apenas 63 anos, mas seu aspecto era envelhecido, fato que foi supervalorizado pela oposição, que espalhou boatos de que estava gravemente doente e fazendo segredo para esconder do povo americano.

No início de agosto, discursou numa rádio em Bremerton, Washington, e o conteúdo foi muito mal recebido pelo público. Os republicanos exibiam seu candidato, Thomas Dewey, refastelado de saúde e como um jovem ativista.

Naquele momento, quanto mais Roosevelt se envolvia no desfecho da guerra contra o nazifascismo, mais se ausentava da campanha eleitoral. Quando entrou setembro, sua imagem interna estava arranhada pelo opositor Dewey.

Além do presidente, uma outra figura da Casa Branca bastante conhecida era seu cachorro da raça escocês terrier, chamado Fala, que ele ganhou de uma prima como presente de natal em 1940. O nome veio de um bandido escocês.

Fala era uma celebridade, estava com Roosevelt em quaisquer ocasiões, foi estrela de um documentário da MGM e de um desenho animado, aparecia em revistas e jornais e esteve com Churchill, a Rainha Elizabeth e outros políticos.

Em meados de setembro, a oposição espalhou que Roosevelt gastou milhões de dólares do País ao mandar um destroyer da Marinha americana buscar o cachorro que fora esquecido nas ilhas Aleutas, no Alaska, após uma viagem.

E foi aí que num discurso em 23 de setembro de 1944, um dia como hoje, o velho presidente revigorou sua campanha emocionante a nação numa defesa viril e ao mesmo tempo humana daquele que era seu companheiro inseparável.

A ideia de transformar a mentira do opositor num caso hilário e emocional foi de um dos maiores gênios do cinema, o diretor Orson Welles, que sugeriu o discurso em favor da honra do cão como sendo a honra da família presidencial.

“Eles não se contentaram com ataque contra mim, ou minha esposa, ou meus filhos. Agora eles incluem meu cachorrinho, Fala. Eu não me ressinto dos ataques a mim nem a minha família, mas Fala se ressente”, iniciou ele assim.

E desfechou assim: “ele não é o mesmo cão desde então. Estou acostumado a ouvir falsidades maliciosas sobre mim. Mas acho que tenho o direito de me ressentir, de me opor, a declarações difamatórias sobre meu cachorro”.

O terrier acompanhou o presidente Roosevelt em suas viagens importantes, inclusive na Conferência da Carta do Atlântico, na reunião do Pacífico com o general MacArthur e o almirante Nimitz, e na campanha eleitoral pelos EUA.

Após a morte de Roosevelt, em 1945, Fala viveu com a viúva Eleanor até morrer em 1952. Foi enterrado no Rose Garden da Biblioteca Roosevelt ao lado do presidente. E as estátuas de ambos estão juntas em Washington DC.

O discurso de 23 de setembro de 1944 ficou conhecido como “O Discurso de Fala”.

Créditos: Divulgação

Licitação
O juiz Bruno Ribeiro Dantas deferiu mandado de segurança impetrado pelo advogado Gregório Tinoco em nome da Armação Propaganda e suspendeu decisão da comissão de licitação do governo do estado que a desclassificou.

Licitação II
O magistrado deu um prazo de 72h para a comissão técnica avaliar e pontuar um envelope da agência com as propostas nos itens “repertório”, “capacidade de atendimento” e “relato de soluções e problemas de comunicação”.

Licitação III
Portanto, até sexta a comissão terá que julgar as propostas e o governo terá outro curto prazo para informar da decisão à Justiça e à Procuradoria estadual. Outras ações similares, das agências Ratts e Aragão, já foram indeferidas.

Debate
A TV Band irá realizar o primeiro debate entre candidatos a prefeito de Natal, reunindo todos os 14 postulantes no dia 1 de outubro a partir das 22h com previsão de término às 02h30 da madrugada. Ana Ruth será a mediadora.

Pânico
Os casos de contágio em alguns países europeus estimularam a usina de pânico da grande imprensa que atua no combate ao governo federal. Mas, a realidade é que a maioria dos brasileiros rejeita os protocolos do desemprego.

Oposições
Fica cada vez mais claro um quadro em comum nas conjunturas do Brasil e EUA: a principal oposição a Jair Bolsonaro e Donald Trump não está nos partidos, muitos enfraquecidos, mas na imprensa e em setores do Judiciário. 

Música 
Será hoje a divulgação dos principais indicados no Prêmio Multishow, que este ano será realizado numa big live pelo YouTube, Facebook e, claro, no canal de TV. No site do Multishow ainda é possível votar nas opções por categoria.






Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.