Um lar para chamar de restaurante

Publicação: 2018-10-19 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Todo mundo gosta de se sentir em casa quando sai para comer fora. É um sentimento que tem sido levado ao pé da letra por alguns chefs e cozinheiros que fizeram das próprias casas um lugar para receber. O clima é diferente, e o cliente que cruza a porta da residência sabe disso. Além de ser um ambiente mais aconchegante e menos formal que os restaurantes comuns, é também é um território para conhecer novidades ou reencontrar clássicos gastronômicos. Essa tendência está se fortalecendo entre Natal e arredores, proporcionando diferentes experiências para os bons de garfo. A casa do chef é sua.

Na residência do casal Carlos Ferreira e Renata, o Samburá ganhou fama como um gastrolar sofistado na beira da praia de Gostoso
Na residência do casal Carlos Ferreira e Renata, o Samburá ganhou fama como um gastrolar sofistado na beira da praia de Gostoso

Lar saudável
O tempero natural, equilibrado e vegetariano do restaurante Amai já teve vários endereços desde os anos 70. O mais recente está em Lagoa Nova, na casa do proprietário Véscio Lisboa. Funciona só para almoço, de segunda à sexta, e é uma experiência caseira e intimista. Há mesas e cadeiras na área externa, mas também o sofá e a mesa da sala. As pessoas vão para a cozinha da casa se servir da comida que está no fogão, como se estivessem...em casa. “As adaptações são mínimas, eu não quis descaracterizar a casa. Quero que as pessoas se sintam acolhidas, à vontade, diferente dos restaurantes convencionais”, diz.

O cardápio, entre pratos quentes e saladas, não tem carne vermelha e aves. São servidos frutos do mar variados, como sardinha, crustáceos, e peixe na pressão – junto a muitos cereais, legumes e verduras. “Temos muitos clientes vegetarianos e veganos, mas todos sabem o que vão encontrar aqui”, diz. Além de comer, a clientela socializa e pode até procurar um livro da biblioteca de Véscio. “Eu também me sinto à vontade, gosto de receber”, diz. Tel.: 99843-1437.

Na casa de Véscio Lisboa, a experiência caseira completa: o chef prepara a comida e o cliente se serve direto das panelas
Na casa de Véscio Lisboa, a experiência caseira completa: o chef prepara a comida e o cliente se serve direto das panelas

Minha casa, sua casa
Há cinco anos o chef e jornalista Alexandre Gurgel fez do seu apartamento na Ribeira o “Mi casa és su casa”, uma experiência gastronômica caseira com vista para o centro histórico. “Pela janela se vê o Grande Hotel, a Igreja Bom Jesus, as luzes da rua...as pessoas se sentem à vontade”, afirma. A casa recebe no mínimo seis e no máximo 16 pessoas. O menu pode ser confiança ou feito em acordo com os clientes. Pode ser almoço e jantar. E tem uma versão boteco do cardápio.

“Em geral gosto de trabalhar nossos ingredientes regionais, mas de forma contemporânea”, diz. Os comensais se acomodam na mesa da sala, o chef põe o toca-disco pra girar e vai para a cozinha. Se tiver mais de 10 pessoas, ele põe um garçom. O cliente pode levar a bebida, a rolha é free. “O clima é de comunhão. Os amigos levam amigos, e além de clientes faço mais amigos. É um sonho”, diz. Tel.: 98840-2767.

Casa norte
O Espaço Gourmet Chef Saboroso, em Pajuçara, é também a casa de David Batista de Macedo. Após se formar em gastronomia em 2009 e sentir a crise do mercado natalense, o chef teve a ideia de receber os amigos em casa. O projeto começou há um ano, e hoje já é uma ideia consolidada. David pôs mesas e cadeiras em sua arejada área de lazer e fez adaptações na cozinha. Atende apenas sob reserva, aos sábados, domingos e feriados, para grupos de no mínimo 20 e no máximo 70 pessoas. Por enquanto, só para almoço.


Em Pajuçara, o cozinheiro David Batista criou o Chef Saboroso e reedita pratos das clássicas cozinhas de restaurantes
Na casa de Véscio Lisboa, a experiência caseira completa: o chef prepara a comida e o cliente se serve direto das panelas

David faz uma espécie de “confort food” baseada na culinária regional. “É comida caseira, mas bem trabalhada, aquela com tempero de vó. Eu faço questão de resgatar isso”, afirma. O chef dá as sugestões e monta o cardápio conforme o gosto dos clientes. Entre as iguarias que ele prepara estão baião de dois, buchada, carneiro, costelinha de porco, dobradinha, fava, mocotó, chambaril, arrumadinho de carne de charque, caranguejo no coco, caldos, almôndega (e cafta) de carneiro, camarão no alho e óleo, cocada de forno, manjar de coco, etc.
Alexandre Gurgel lançou o projeto Mi Casa és su casa, no qual recebe comensais em seu apê para jantares agendados
Alexandre Gurgel lançou o projeto Mi Casa és su casa, no qual recebe comensais em seu apê. 

Em dia de almoço o chef conta com uma pequena equipe para auxiliá-lo, enquanto dá assistência pessoal ao cliente. David acredita  ser o único a trabalhar essa proposta na zona norte, e vê isso como um diferencial para si. “É uma novidade, e também uma surpresa para muita gente”, diz. Ele ressalta que não se incomoda nenhum pouco em trabalhar em casa no fim de semana. “Não tem problema. Estou em casa e estou fazendo o que gosto. Eu passo mais tempo na cozinha do que no meu quarto”, diz. Reservas pelo 98827-1403. 

Galinha da Totóia
Maria Cabral, da Galinha do Totóia, está acostumada a viver dois cotidianos no mesmo lugar: no primeiro andar, ela se acomoda, descansa, e dorme. E no térreo, cozinha de quarta a domingo para até 70 pessoas. Assim é a Galinha da Totóia, no Alecrim. Mas ao contrário do que se pensa, ela encara tudo sem o menor estresse. “A gente atende só por reserva, então é fácil de controlar. As pessoas dizem o que querem comer, que horas virão, quantas pessoas, etc. É um restaurante pequeno e cômodo para mim”, afirma.

A mais famosa galinhada é servida na mesa da Totoia
A mais famosa galinhada é servida na mesa da Totoia

O carro-chefe, claro, é a galinha caipira, que acompanha feijão farofado na manteiga e arroz de galinha (ou branco). Há também carne de sol com farofa d'água e pirão de queijo, cabrito assado ou guisado, moqueca, peixada, peixe frito ou na chapa, entre outros. Raramente há reservas para a noite. “Gosto de trabalhar em casa. É um restaurante do meu tamanho”, diz.  Tel.: 3223-6642/99969-5606.

Gastrolar na praia
Quando o casal Carlos Ferreira e Renata trocou o Rio de Janeiro por São Miguel do Gostoso há dois anos e meio, não se contentou apenas em morar no local. A residência se tornou também o restaurante Jangadeiro – Samburá de Sabores, um dos points mais apreciados do litoral. Muita gente, de fato, se sente em casa por lá. “A gente quis mesmo fazer daqui um 'gastrolar', quebrando o conceito dos restaurantes tradicionais”, afirma Carlos. O atendimento é apenas sob reserva, e o menu é secreto.

O menu é servido em quatro etapas. Mesmo sem pratos fixos, os pratos têm pegada nordestina, com ingredientes sazonais e muitos frutos do mar. O cardápio é harmonizado com os vinhos da casa. Toda mesa tem uma rede à disposição. Recebe até 30 pessoas. “A ideia é que a pessoa cruze a porta, esqueça que está num restaurante, e pense que está numa casa de amigos”, sugere. No  local ainda há uma exposição fixa de 20 imagens do renomado fotógrafo Alberto Ferreira, pai de Carlos. Reservas só pelo Whatsapp: 98120-9837

Casa de Haroldo
O cozinheiro e projetista Haroldo Varela transformou sua casa em Morro Branco numa experiência gastronômica onde todos se sentem aconchegados. Os jantares são realizados apenas sob reserva, para grupos de no mínimo 12 e no máximo 26 pessoas. Os comensais são recebidos na sala de Haroldo, que mantém seu visual sóbrio e elegante, com uma grande mesa ao centro.

Elegância e cozinha clássica é novidade na Casa de Haroldo
Elegância e cozinha clássica é novidade na Casa de Haroldo

O cardápio é combinado com a clientela, a partir de sugestões trocadas entre os grupos. O serviço é formado por couvert, três entradas, dois pratos principais e uma sobremesa. O jantar dura quatro horas e é servido à inglesa. O menu é eclético, indo de ragu de cordeiro à barriga de porco com purê de maçã. “O forte dos meus jantares são a privacidade e a segurança”, garante. Reservas pelo 99916-8688. 




continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários