Cookie Consent
Natal
Greve dos médicos no Município de Natal chega a um mês
Publicado: 00:00:00 - 18/12/2019 Atualizado: 09:49:25 - 18/12/2019
Sem previsão de acordo, a greve  dos médicos concursados do Município completa um mês nesta quinta-feira (19) e os servidores, como enfermeiros, técnicos, nutricionistas, fisioterapeutas, entre outros cargos, chega aos 15 dias.  De lá para cá, mudanças foram feitas para manter parte do atendimento à população. A greve teve como estopim o que foi publicado no edital do último concurso de médicos e servidores, em vigor desde 2018, com o que está sendo cumprido  pela Prefeitura nas contratações.

Adriano Abreu
Atendimento no hospital é regulado, com serviços de urgência e emergência, e por dia são cerca de 340 consultas

Atendimento no hospital é regulado, com serviços de urgência e emergência, e por dia são cerca de 340 consultas

Atendimento no hospital é regulado, com serviços de urgência e emergência, e por dia são cerca de 340 consultas

De acordo com o médico Geraldo Ferreira, do Sindicato dos Médicos, são aproximadamente cem médicos que passaram no concurso e não estão recebendo 50% da remuneração a que têm direito. 

Um médico cardiologista, por exemplo, recebe R$ 4.601,17, por 40 horas, como previsto no Edital,  porém pode ser acrescido de vantagens, benefícios e adicionais previstos na legislação. São estas gratificações, previstas no edital que não são pagas, o que representa na prática um déficit mensal de R$ 3,5 a R$ 4,5 mil a cada médico. “A dívida da prefeitura conosco gira  em torno de R$ 50 mil por pessoa, o que soma um total de R$ 5 milhões. É um direito previsto no edital é uma apropriação ilícita do dinheiro alheio”, disse Geraldo. 

Além das gratificações, as revindicações são por melhores condições de trabalho e pelo plano de cargos e salários previstos. 

Como a prefeitura não se pronunciou nesse tempo de greve,  o Sindicato preparou uma ação judicial pedindo o bloqueio das contas da prefeitura até que seja cumprido com os pagamentos dos servidores da saúde. “A gente sente que não há disposição da prefeitura para negociação, por isso, pediremos para bloquear recursos na conta da prefeitura. Existe uma conta única da prefeitura com bilhões investidos em várias áreas e não temos resposta para a saúde. Por isso, preparamos uma ação com pedido de liminar para bloquear as contas da prefeitura, para que possamos receber ainda este ano. Estamos aguardando a resposta”, afirma Geraldo Ferreira.  

Servidores 

Dentro do orçamento dos servidores, como o cargo de Técnico de Enfermagem, 30h, a remuneração é de R$ 1.060,84, que correspondente ao vencimento básico, podendo ser acrescido de vantagens, benefícios e adicionais previstos na legislação. As gratificações também não vêm sendo pagas. 

Procurado pela TRIBUNA DO NORTE, o Secretário Adjunto de Comunicação do Município, Marcos Alexandre, reafirma que não existe previsão. “A Prefeitura ainda está fazendo estudos de impacto financeiro para poder se posicionar. Não temos previsão”, afirma.


Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte