Um monstro gentil

Publicação: 2020-12-27 00:00:00
Alex Medeiros 
alexmedeiros1959@gmail.com

A Copa da Suécia em 1958 foi organizada sob o sentimento quase generalizado de que uma tremenda injustiça da copa anterior, vencida pela Alemanha, na Suíça, seria reparada para satisfazer os deuses e torcedores.

A seleção da Hungria, que maravilhou o mundo em 1954, haveria de repetir o feito começando a jornada no estádio de Sandviken, contra o modesto País de Gales, no Grupo 3, aonde estavam também a seleção anfitriã e o México.

Apesar das aus√™ncias da copa anterior, principalmente o g√™nio Puskas, os h√ļngaros continuavam temidos na Europa, jogando um futebol de ess√™ncia m√°gica e letal. S√≥ n√£o contavam na estreia com uma poderosa arma galesa.

No √Ęmbito do Reino Unido, o futebol gal√™s n√£o se equipara ao das outras tr√™s na√ß√Ķes, Inglaterra, Esc√≥cia e Irlanda do Norte. Mas produziu craques como Billy Meredith (fronteira dos s√©culos XIX e XX), Ryan Giggs e Gareth Bale. 

E tinha naqueles anos da Copa da Su√©cia, em estupenda fase, o maior jogador de toda a sua hist√≥ria at√© hoje, o craque-refer√™ncia da poderosa Juventus de Turim, John Charles, um senhor atacante chamado pela m√≠dia de ‚ÄúBig John‚ÄĚ.

A favorita Hungria estreou empatando com o Pa√≠s de Gales, tomando um gol do astro da ‚ÄúVecchia Signora‚ÄĚ, que repetiria jogadas e outro gol em novo empate, com o M√©xico, e garantiria a classifica√ß√£o contra os anfitri√Ķes suecos.

O futebol majestoso e a postura elegante de John Charles produziram na imprensa a partir de 1948, quando ele explodiu no Leeds United, alguns apelidos, e um que ficou na mem√≥ria afetiva do povo: ‚ÄúThe Gentle Giant‚ÄĚ.

Na inf√Ęncia, brincava de rugby, o que estimulou sua for√ßa muscular e grande estatura, que ele unia √† leveza de movimentos com a bola oval. Na adolesc√™ncia, aprendeu a tocar com os p√©s e cabe√ßa uma outra bola, esf√©rica.

John Charles quase não viveu sua grande aventura no futebol. Aos 15 anos, por sorte ou graça dos deuses, foi resgatado de uma promessa de emprego por um técnico do modesto Swansea Town. E em 1947, o Leeds o descobriu.

O time ingl√™s fez hist√≥ria com o colosso de Gales, que deixou na lembran√ßa dos torcedores 150 gols enquanto atuou l√°. Em 1957, ap√≥s bela temporada, foi comprado pela Juventus numa grande negocia√ß√£o para os padr√Ķes da √©poca.

Foi um John Charles idolatrado em solo italiano que jogou na Copa de 58, emulado pela aura da camisa listrada juventina. Por seus pés e visão de jogo surgiram as jogadas que mandaram para casa a Hungria, na vitória por 2 x 1.

Todos já sabem o que aconteceu no estádio de Goteborg, na partida das oitavas entre País de Gales e Brasil. O jogo tornou-se histórico para o início da saga do Rei Pelé, então aos 17 anos, quando debutou para a sua artilharia.

O que alguns não sabem é que os galeses decidiram armar uma retranca com dez homens no próprio campo, para tentar conter as investidas de Pelé e Garrincha. E naquele dia, para azar deles, o astro John Charles não jogou.

Assistiu ao jogo no banco, recuperando-se de contus√£o imposta por um zagueiro h√ļngaro. Impotente diante dos ataques brasileiros, John Charles derramou l√°grimas por sua equipe. ‚ÄúKing John cried‚ÄĚ, estamparam os jornais.

Sua carreira foi longeva e s√≥ encerrou em 1974. √Č considerado o maior dos jogadores do seu pa√≠s e foi eleito em 1997 o melhor estrangeiro a atuar no futebol italiano. Tricampe√£o do Calccio e bi da Copa da It√°lia com a Juventus.

A ele foi consagrado o direito de ser o √ļnico craque do Reino Unido comparado em genialidade ao brit√Ęnico Bobby Charlton e ao irland√™s George Best, duas lendas do esporte bret√£o. E √© o √ļnico estrangeiro no ‚ÄúHall da Fama Azzurri‚ÄĚ.

Ainda em vida (morreu em fevereiro de 2004), John Charles foi ungido herói da sua gente e lançou a autobiografia The King John. Sua morte ocupou longos obituários nos principais jornais da Europa, que destacaram seu fair play em 17 anos sem sequer uma expulsão.

Créditos: Divulgação

Piada pronta
O Brasil est√° cada vez mais fodido nas m√£os das castas que liberaram as elei√ß√Ķes e pro√≠bem a ceia natalina e o r√©veillon. E enquanto os governadores nordestinos querem proibir voos, o de SP, l√≠der deles, decolou para os States.

RN 2022
A declaração do deputado Gustavo Carvalho em apoio ao nome do ministro Rogério Marinho como candidato a senador é só a ponta de uma articulação na Assembleia em busca de uma chapa com capilaridade e chances de vitória.

Nomes
Nessa articulação, que orbita em torno do presidente da AL, Ezequiel Ferreira, já foram postos na mesa como habilitados a formar a chapa, além do próprio Rogério, as figuras do ex-vice-governador Fábio Dantas e o deputado Tomba.

O alvo
Para um observador das tramas em WhatsApp, h√° no grupo da Assembleia quem creia numa candidatura de √Ālvaro Dias ao governo do estado, o que seria a ant√≠tese do grupo, que precisa em ano que vem iniciar o tiro ao √Ālvaro.

Toddys
Tr√™s vidros do achocolatado Toddy, de prefer√™ncia um de cada d√©cada da minha inf√Ęncia e puberdade. √Č esta a imagem que vislumbro quando leio um militonto escrever ‚Äútodes‚ÄĚ para designar ‚Äútodos‚ÄĚ na sua dem√™mcia identit√°ria.

Tom Zé
O jornalista italiano Pietro Scaramuzzo j√° tinha lan√ßado ano passado na It√°lia a biografia do compositor baiano. Em janeiro, chega ao Brasil ‚ÄúTom Z√© ‚Äď O √öltimo Tropicalista‚ÄĚ, livro impresso com o selo da Edi√ß√Ķes Sesc, de S√£o Paulo.








Os artigos publicados com assinatura n√£o traduzem, necessariamente, a opini√£o da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.