Um show de tantas emoções

Publicação: 2017-05-12 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Tádzio França
Repórter

O Rei está de volta a Natal para  cantar meio século de sucessos para um público ávido por louvá-lo, e acompanhar cada música do começo ao fim. Sábado, na Arena das Dunas, Roberto Carlos vai embalar a plateia com o carisma habitual, novas músicas, e as canções que ele fez pros fãs – sobretudo, as mulheres. Não deixa de ser uma feliz coincidência que o novo show na capital potiguar seja na véspera do Dia das Mães. Muitas estarão lá para cantar seu momento favorito do Rei. O show vai começar às 21h30, mas os portões já estarão abertos a partir das 17h, para que todos possam se acomodar sem correria. O acesso ao interior do estádio será liberado a partir das 19h.

Créditos: Maurício FidalgoRoberto Carlos mantém o ritual de jogar as  flores para a plateia, ao final do showRoberto Carlos mantém o ritual de jogar as flores para a plateia, ao final do show

Roberto Carlos mantém o ritual de jogar as flores para a plateia, ao final do show

A mulher já foi celebrada em verso, prosa, guitarras e arranjos de orquestra em todas as fases da música de Roberto. Seja como mãe, parceira, amiga ou divindade, elas são inspiração constante na obra do Rei. Entre algumas das canções que serão ouvidas no palco estão clássicos como “Lady Laura”, “Você é linda”, “Quando as crianças saírem”, “Emoções”, “Nossa Senhora”, “Minha tia”, “Como é grande o meu amor por você”, “Acalanto”, “É preciso saber viver”, “Sonrisa (smile)”, “Ave Maria”, “Fim de semana”, entre outras.

As novas do Rei

O Rei também está com algumas novidades em seu repertório. Ele lançou recentemente o EP 2017, um pequeno álbum com quatro músicas, sendo três inéditas e uma regravação clássica. As novas são “Chegaste”, resultado de sua parceria com a cantora pop Jennifer Lopez, uma balada que acabou por se tornar um hit mundial. A versão em espanhol fará parte do primeiro disco nessa língua por Jennifer. Outro sucesso é “Sereia”, que atualmente está embalando cenas da novela “A força do querer”. Já “Vou chegar mais cedo em casa” é a mais nova parceria da dupla infalível Roberto e Erasmo. A regravação é a densa e emocionante “Sua estupidez”, uma versão ao vivo extraída do especial do ano passado.

Roberto virá a Natal ainda no embalo da temporada de shows que apresentou em Lisboa, no mês passado. O Rei escolheu Portugal para celebrar seus 76 anos de idade. A festa foi no Meo Arena, na capital portuguesa, dia 19 de abril. A recepção lusitana não deixou nada a dever à brasileira. A paixão por Roberto também é algo em comum entre os dois países. Foi tudo conforme o figurino: ele estava vestido de branco e azul, acompanhado por uma mini orquestra, abriu o show com “Emoções”, e ao final distribuiu rosas vermelhas e brancas para as mulheres da plateia. Foram quatro concertos, embalados pelo carisma de sempre.

Décadas a 300 km por hora

Roberto Carlos gravou e lançou as primeiras músicas em 1961. Foi um dos primeiros ídolos jovens da música brasileira. Ao lado do amigo Erasmo Carlos passou a fazer versões e compor músicas como "Splish Splash", "O Calhambeque", "É Proibido Fumar" e outras que visavam um público jovem que há pouco tempo tinha sido configurado como um filão pop a ser explorado. Criou o primeiro movimento genuinamente 'rocker' no Brasil.

Em 1965 estreou, ao lado de Erasmo e Wanderléa, o programa Jovem Guarda, na TV Record. Nasceu aí o primeiro movimento jovem nos moldes pop no país. Além do programa e dos discos, estrelou filmes, inspirados no modelo lançado pelos Beatles nos anos 60. O primeiro longa, "Roberto Carlos em Ritmo de Aventura", foi lançado em 1967, seguido por "Roberto Carlos e o Diamante Cor-de-rosa" e "Roberto Carlos a 300km por Hora".

Créditos: Maurício FidalgoO cantor mescla repertório de clássicos e o mais recente EPO cantor mescla repertório de clássicos e o mais recente EP

O cantor mescla repertório de clássicos e o mais recente EP

A partir dos anos 70, Roberto se reinventa, à procura de um público mais adulto. As suas músicas ganham um sentimento mais romântico e maduro, além de incorporar alguns elementos soul, funk e gospel. A Jovem Guarda fica no passado, apesar de muitos fãs virem junto à nova fase. Entre alguns dos maiores sucessos do novo som de Roberto estiveram "Detalhes", "Emoções", "Café da Manhã", "Força Estranha", "Guerra dos Meninos", "Fera Ferida", "Caminhoneiro", "Verde e Amarelo", entre muitos outros.

Desde 1961, Roberto Carlos conseguiu a façanha de lançar um disco inédito por ano – uma sequencia interrompida apenas em 1999, por causa da doença de sua então esposa, Maria Rita, que viria a falecer. O “novo disco do Roberto” foi por muitos anos um presente de Natal para os fãs. Mas até um soberano da música se vê obrigado a se render às regras dos novos tempos: nos últimos anos Roberto tem preferido lançar EPs a álbuns cheios.

O último EP, “Esse cara sou eu” (2012), foi um sucesso estrondoso, vendendo mais de dois milhões de cópias só no Brasil. No mesmo ano, saiu um EP de remixes. Em 2015 lançou o CD e DVD “Primera Fila”, onde regravou clássicos seus em português e espanhol com arranjos modernos. O registro ocorreu no lendário Abbey Road Studios, em comemoração aos 50 anos da primeira gravação do cantor em espanhol. O EP de 2017 retomou o formato do lançamento de 2012, com o mesmo sucesso. 

Segundo a ABPD, Roberto Carlos é o artista solo com mais álbuns vendidos na história da música popular brasileira. Seus discos já venderam mais de 120 milhões de cópias e bateram recordes de venda - em 1994 chegou a marca de 70 milhões de discos vendidos - incluindo gravações em espanhol, inglês, italiano e francês, em diversos países.

Serviço:
Roberto Carlos. Sábado, às 21h30, na Arena das Dunas. Os ingressos à venda nas lojas Miranda Computação do Midway, Natal Shopping e Norte Shopping. As senhas vão de R$60 (inteira) até R$400, conforme a localização no estádio. Classificação: 18 anos.


Deixe seu comentário!

Comentários