Um tributo ao “bardo de Sobral” com muito ritmo

Publicação: 2019-08-04 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A obra do “bardo de Sobral” Belchior continua despertando interesse e emocionando fãs de diferentes gerações. Para ter um gosto quase original da presença do saudoso artista no palco, foi criado o espetáculo “Alucinação: Um concerto bárbaro”, que estará em Natal no próximo dia 18 de agosto, no Teatro Riachuelo. O show traz músicos que realmente conviveram com Belchior, tocando ao lado do cantor, ator e bailarino Jarbas Homem de Mello, fazendo os vocais do mestre.

Jarbas, Banda Radar e Eduardo Holmes remontam e celebram as memoráveis turnês de Belchior que reuniam multidões pelo Brasil. O grupo é o mesmo que tocou em mais de mil shows e gravou discos por mais de uma década com Belchior. Na produção e direção artística do projeto está Eduardo Holmes, produtor de 115 shows em turnês com Belchior e Banda Radar. Está tudo em casa.

O show tem duração de 90 minutos, um repertório de luxo com os grandes e inesquecíveis clássicos fazendo todos os fãs cantarem e se emocionarem. No setlist estão 20 sucessos. Entre eles serão tocados clássicos da MPB como “Paralelas”, “Alucinação”, “Medo de Avião”, “Como Nossos Pais”, “Galos, Noites e Quintais”, “A Palo Seco”, etc. “Alucinação Um Concerto Bárbaro” tem poesia, música, lembranças, histórias e emoções à flor da pele. Mais uma produção de Eduardo Holmes, comemorando 34 anos e mais de 9.700 produções realizadas.

Sérgio Zurawski (guitarra) e João Mourão (baixo), integrantes da Banda Radar e diretores do show, já comentaram em entrevistas que as músicas escolhidas para o show são as mais representativas da carreira de Belchior e esperam repetir a mesma experiência que tinham com o colega de palco. Sérgio e João tocam juntos com os músicos Jaderson Cardoso (bateria) e Leandro Neri (teclados). O quarteto se juntou para esse projeto após 15 anos separados.

O cearense Belchior faleceu em 30 de maio de 2017. Mas sua obra permaneceu ainda mais celebrada. Ele foi um dos membros do chamado “Pessoal do Ceará”, que inclui Fagner, Ednardo, Rodger, e outros. Belchior foi um dos primeiros cantores de MPB do nordeste brasileiro a fazer sucesso internacional, em meados da década de 1970. Seu álbum Alucinação, de 1976, é considerado por vários críticos musicais como o mais revolucionário da história da MPB e um dos mais importantes de todos os tempos para a música brasileira.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários