Fim de Semana
Um viva à Costeira
Publicado: 00:00:00 - 26/04/2013 Atualizado: 10:54:21 - 26/04/2013
Caminhadas, lazer, convivência e diversão com vista para o mar. O projeto Costeira Viva está reapresentando a Via Costeira para o natalense. A chamada Avenida Dinarte Mariz, mesmo sendo um dos principais corredores turísticos da cidade, permaneceu por muito tempo  apenas como ponto de passagem para carros em trânsito e turistas hospedados nos vários resorts da área. Agora, o projeto completará um mês nesta edição de domingo (dia 28), já com plena aprovação dos natalenses, e a disposição para se incrementar e absorver novas ideias. O calendário cultural da capital está um pouco mais arejado.  
Projeto Costeira Viva fecha trecho para os passantes, aos domingos, e cai no gosto dos natalenses
O projeto Costeira Viva consiste na interdição de um trecho da avenida localizado entre o Centro de Convenções e o Hotel Pestana, todos os domingos, das 16 às 20h.   Ao longo desses 2,5 quilômetros fechados, os visitantes podem fazer uma série de atividades e dispôr de alguns serviços oferecidos pela Secretaria Estadual de Turismo, idealizadora do projeto. Há tendas montadas para exames médicos (com verificação de pressão e testes de glicemia), distribuição gratuita de água, e eventuais atrações culturais. O Centro de Convenções disponibiliza seu estacionamento  com capacidade para mil veículos, assim como os hotéis das redondezas cedem parte de seus estacionamentos aos passantes.

Via Costeira Viva foi responsável por atividades ao ar livre de famílias natalenses


A possibilidade de ter  momentos de lazer em um cenário bonito e até então inacessível, caiu rapidamente no gosto dos natalenses – sobretudo, de famílias. Segundo Renato Fernandes, secretário estadual de turismo, os projeto já recebe um número médio de três mil visitantes. Segundo ele, o objetivo do Costeira Viva foi atingido rapidamente. “A gente queria dar vida a um local até então pouco usado pela sociedade natalense. Conseguimos. O projeto já está consolidado,e agora estamos na fase de fazer adequações e planejar como utilizar as parcerias”, explica.

Pedaladas

Uma das adequações já  implantadas neste domingo será a divisão da pista utilizada pelo projeto: uma parte ficará para pedestres e outra para usuários de equipamentos sobre rodas (bicicletas, skates e patins). A criançada adora. O número de lixeiras também foi ampliado. O número crescente de visitantes está fazendo com que os organizadores pensem em aumentar o trecho interditado em mais um quilômetro, estendendo-se até o hotel Vila do Mar.

Medidas para incrementar o Costeira Viva é o novo passo, garante o secretário. Neste domingo haverá um cadastro de ambulantes, estabelecendo uma quantidade que não atrapalhe o fluxo da via. Isso visa também manter rígida a proibição da venda de álcool e cigarros. Renato Fernandes conta que muita gente já está cobrando uma agenda de eventos culturais (música, teatro, dança, etc) no Costeira Viva. “Estamos analisando ideias novas, e é algo que também depende de parcerias. Recebemos a adesão de duas empresas fortes recentemente, e coisas boas virão por aí. Novos atrativos surgirão à medida que o projeto se concretize”, diz.

O próprio êxito do projeto já séria incentivo para as melhoras na área para os passantes. “A consequencia natural será o melhoramento da infraestrutura da Via Costeira, com investimentos em mais linhas de transporte público e aumento da segurança da população que transita pela área. Tudo se traduz em mais conforto para a população”, explica. Segundo estudos, foi verificado que a presença de hotéis, a ausência de transporte público eficiente e a insegurança costumam inibir a presença do natalense no local. A intenção é que o local seja mais que um corredor turístico ou um parque hoteleiro, e sim uma via pública que sirva para o lazer do natalense e também do turista. 

Serviço: Projeto Costeira Viva. Domingo, das 16 às 20h, na Via Costeira. Acesso gratuito.

Hotéis da área estão otimistas, aprovam o projeto e abrem portas

A proposta arejada do Costeira Viva está aproximando os hotéis da Via Costeira dos passantes. Além de parte de seus estacionamentos, os hotéis também estão abrindo as portas de seus bares e restaurantes aos passantes que desejam algo mais para repôr as energias. Integração é a palavra-chave nessa nova fase da Avenida Dinarte Mariz.

O Ocean Palace possui cinco restaurantes abertos para almoço e jantar, todos disponíveis aos passantes. Só é mantido restrito o acesso às piscinas, por questão de privacidade dos hóspedes. Para Lauri Pivoto, gerente-geral do hotel, o projeto acerta em tornar um espaço nobre da cidade mais acessível, e que só tem a crescer. “O Costeira Viva está num estado crescente de maturidade, e estamos otimistas com isso”, afirma.

A melhor visualização dos hotéis para o natalense é um dos grandes trunfos do projeto para Valdir Rodrigues, gerente de contas do Serhs Hotel. Segundo ele, o grande público participante gera oportunidades para todos. “Entre nossas ações está a divulgação de nossos restaurantes e spa, que são abertos ao público. Nosso RH também está fazendo uma ação interna que visa estimular as atividades físicas de seus funcionários e familiares, incentivando a participação deles no Costeira Viva”, diz.

Alexandre Lauzid, gerente-geral do Natal Mar Hotel, afirma que o projeto está dando uma nova dinâmica ao movimento na área. “Está mostrando que é possível desfrutar de uma das partes mais bonitas da cidade. E a resposta para nós tem sido boa”, diz. O bar e o restaurante do hotel também estão disponíveis para o público.

O público, por sua vez, está contente com a oportunidade de ter um novo espaço de lazer muito bem localizado. A jornalista Gabriela Freire conta que já foi a duas edições do projeto, e sente que foi satisfeito um anseio antigo da população. “Desde que o Parque das Dunas proibiu o uso de skate e bicicleta em suas dependências, muitos pais ficaram sem opção. Estou adorando pedalar ao lado do meu filho e curtindo esse clima gostoso de domingo”, diz. Ela faz ressalvas ao respeito de algumas normas, como o cuidado ao levar animais de porte médio e regras de trânsito elementares para pedestres e ciclistas.

Leia também