Uma coleção particular de mil obras

Publicação: 2018-04-12 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O colecionador potiguar Francisco Francinildo abre seu acervo particular de obras ao público nesta quinta-feira (12) a partir das 18h no Museu Café Filho (Rua da Conceição, Cidade Alta), na edição especial da mostra Privado é Público, na qual expõe mais de mil obras entre quadros, esculturas em madeira e cerâmica, acrílica, porcelanas e utensílios domésticos rurais representativos de mais de 90% dos artistas potiguares.

Conjunto de objetos de arte sacra e arte ingênua em cerâmica
Conjunto de objetos de arte sacra e arte ingênua em cerâmica

A mostra é uma realização conjunta da Fundação José Augusto e da Sociedade Amigos da Pinacoteca (SAP). Na exposição estão obras de artistas como Dorian Caldas, Tomé, Assis Marinho, Jair Peny, Zaíra Caldas, Abraham Palatinik, Ivanise, Nivaldo Rocha, Manxa, Erasmo Andrade, Iaperi Araújo, Iaponi Araujo, Luiza Dantas, Zé de china, Etelânio, Enoch Domingos, Fé Córdula, Diniz Grilo, Geicefran Azevedo, entre outros.

Francinildo, natural do município de Alexandria, tem fortes ligações com a cultura regional desde a infância, relação que serviu para a descoberta dos movimentos artísticos de natureza universal. Na década de 80, ao lado do professor Antônio Marques e do artista Erasmo Andrade, criou a Galeria Conviv’Art – NAC UFRN.

Francisco Francinildo é um dos criadores da galeria Conviv’Art
Francisco Francinildo é um dos criadores da galeria Conviv’Art

Contribuiu posteriormente para a implantação e organização da Galeria de Arte do Centro de Turismo de Natal. Participou ainda para a abertura do Museu da Casa de Milagres, localizado no Centro de Turismo de Natal. A coleção atual foi construída ao longo de vários anos de convivência com artífices, artesãos e artistas do Rio Grande do Norte e de outros estados brasileiros.

Serviço
Público é Privado – Acervo Francisco Francinildo. Abertura: Quinta (12) às 18h no Museu Café Filho, Centro.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários