Uma passagem pela Provence

Publicação: 2017-11-10 01:06:00 | Comentários: 0
A+ A-
Também conhecida como PACA (Provence, Alpes e Côte d’Azur), a Appellation Provence, quintessência da região mediterrânea, e a mais extensa da França. Situada entre os Alpes e o Mar Mediterrâneo (sentido Norte/Sul), e entre Aix-en-Provence e Nice (Leste/Oeste), daqui saem os mais cobiçados vinhos rosés do mundo. Nesta região nasceram os mais antigos vinhedos da França, há mais de 26 séculos, quando os gregos fundaram Marseille, implantando na região a cultura da vinha e do vinho. Mas foi somente depois da conquista romana, no século I a.C. que o território foi batizado de França. Os romanos a chamavam de “Nostra Província”, surgindo daí o nome Provence. Uma região com vocação para produzir vinhos rosés como nenhuma outra no planeta. Com uma superfície de 27.000 hectares e uma produção de 170 milhões de garrafas (74% da AOC Cotes de Provence, 16% da AOC Coteaux d’Aix-em-Provence, e 10% da AOC Coteaux Varois en Provence), a região representa 6% da produção total da França. São 128 milhões de litros de vinho, dos quais 86% rosados, 11% Tintos e 3% Brancos, para uma cadeia vinícola de 608 produtores (546 vinícolas e 62 cooperativas) + 40 negociantes.

Nesta região nasceram os mais antigos vinhedos da França
Nesta região nasceram os mais antigos vinhedos da França

A Provence é a principal região produtora de vinhos rosés AOC do mundo, fornecendo quase a metade de toda produção nacional, e cerca de 8% do vinho rosé de todo planeta. As castas tintas que dão vida aos rosés locais são:  Syrah, Grenache, Folle Noire (Fuella), Braquet (Brachetto), Calitor (Pécoui Touar), Cinsault, Tibouren, Mouvedre, Carignan, Cabernet Sauvignon e Counoise. As brancas são: Vermentino (Rolle), Ugni Blanc, Marsanne, Clairette, Sémillon, Bourboulenc Blanc (Doucillon), Grenache Blanc e Sauviginon Blanc. Os vinhos são, em sua grande maioria, elaborados por um corte de uvas distintas (assemblage), e apesar da expressiva produção de rosés, há brancos frescos, frutados e leves por toda região, e tintos de corpo com vocação para envelhecer em Bandol.

A paisagem, sobretudo da Côte d’Azur (Riviera Francesa), sugere um quadro impressionista de Vincent Van Gogh e Renoir, com seus campos de lavanda, montanhas, Alpes e o seu ensolarado Mediterrâneo, cheio de charme, onde circulam milionários em ostentação. O rosè provençal tem uma cor salmão clara, e uma elegância sui generis, que reúne frescor, simplicidade, leveza e elegância, detalhes que traçam uma perfeita sinergia com a gastronomia e o modus vivendi da região, tornando-o um vinho de prazer, copiado no mundo todo.

Visita ao Château de Pourcieux Na Côtes de Provence
O Château de Pourcieux é um clássico castelo provençal, construído no início do século XVIII, e localizado na pequena comuna de Pourcieux, a cerca de 30 km de Aix-en-Provence. Desde sua fundação pertenceu à família do Marquês d’Espagnet, encontrando-se desde 1986 sob o comando do Sr. Michel d’Espagnet, a quem tive o prazer e a honra de conhecer em minha visita do dia 25 de outubro à tarde. O Sr. Michel, um gentleman, recebeu a mim e aos meus amigos da SAV de uma forma cordial e acolhedora, apresentou-nos seus principais vinhos, e esteve de todo disponível às minhas dúvidas técnicas, conduzindo-nos à cantina de produção do Château, modernamente equipada e contornada pelos vinhedos.

Na ocasião degustamos um Blanc (branco) 2016 100% Vermentino (perfumadíssimo), o clássico Château de Pourcieux Rosé 2016 (premiadíssimo), e um Rouge (tinto) Côtes de Provence Saint Victoire 2015. O Château produz cerca de 50 – 60 mil garrafas por ano, com uvas próprias de 25 hectares de vinhedos plantados com 40% de Syrah, 40% de Grenache, 4% de Cisault e 2% de C. Sauvignon (especialmente para a produção dos vinhos rosados e dos poucos tintos), e 2% de Vermentino para o branco. Há ainda um espumante Brut que não é exportado dada a ínfima produção, e que tivemos a oportunidade de provar. Por beneficiar-se das condições geo-climáticas dos montes Auréliens e da montanha de Sainte-Victoire, desde 2005 a classificação do Château é Côtes de Provence – Saint-Victoire.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários