União x União

Publicação: 2018-03-14 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Lydia Medeiros

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, tem orientado pacientes com doenças raras a processarem a União e oferece, para isso, consultoria da própria pasta. O deputado licenciado do PP trava uma queda de braço com a Anvisa para liberar a importação de medicamentos sem um documento de registro dos fabricantes, que garantiria a eficácia do produto. A dispensa interessa também a fornecedores que não têm a “certidão” e querem entrar no negócio milionário dos medicamentos de alto custo. Em troca de mensagens em seu celular pessoal, Barros sugere a pacientes que procurem o consultor jurídico do ministério Daniel Lima, cuja nomeação é contestada por advogados da União por não ser da carreira.

Entrevista com Ricardo Barros, Ministro da Saúde

O senhor recomendou a pacientes que processem a Anvisa...
A resolução da Anvisa é restritiva à competição (que, em tese, diminuiria o preço do medicamento comprado pela pasta). Falei isso em público. O ministério já iniciou a compra, tem o recurso, mas não consegue entregar.

Recomendar a Justiça não é ação extrema?
Pedimos à Anvisa para rever a resolução. Ela não quer. A Anvisa é autônoma. Não é nosso departamento. Então, infelizmente, a solução é essa. Não há risco nenhum para o paciente. Estamos tratando do mesmo medicamento, produzido pela mesma fábrica. Apenas entregue por outro distribuidor.

O senhor indica o consultor jurídico Daniel Lima para dar assessoria aos pacientes...
Ele é indicado para informar situação jurídica do processo. Tô indicando pessoa no ministério que possa dar informação sobre a compra.

Hora H
Com a possibilidade de prisão se avizinhando para Lula, o PT começou a se preparar para uma ordem judicial. Inicialmente, a ideia era negociar a apresentação para evitar situação considerada vexatória ao ex-presidente. Mas Lula quer carregar o slogan de “preso político”. O PT espera uma rápida e expressiva mobilização em frente à residência do ex-presidente. Na visão de alguns petistas, as imagens de apoio a Lula podem ajudar a pressionar o STF a soltá-lo e render capital político para as eleições.

Defesa na TV
Aliados de Michel Temer mais entusiasmados com sua eventual candidatura usam, agora, as decisões do Judiciário envolvendo o presidente e ex-assessores para sustentar a tentativa de reeleição. Dizem que Temer poderia usar o tempo de TV do PMDB para defender seu governo e ainda seu próprio nome.

Flerte
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, saiu do encontro com a bancada ruralista falando à imprensa sobre a necessidade de acordo entre eles e ambientalistas para a votação do licenciamento ambiental. Na reunião fechada, porém, fez um agrado aos ruralistas. Disse que, se não há consenso, que prevaleça a maioria. Os ambientalistas são minoria na Câmara.

Exposição
Servidores do Itamaraty estão revoltados com medida da gestão de pessoal da pasta sob comando de Aloysio Nunes. Ausências respaldadas por ordem médica estão tendo os respectivos atestados disponibilizados na intranet do ministério. A medida foi recebida como tentativa de reduzir faltas por meio do constrangimento de funcionários.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários