Unidades de Saúde de Natal têm baixa procura por vacina contra o sarampo

Publicação: 2019-10-08 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A procura pela vacina tríplice viral no primeiro dia da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo foi baixa na capital potiguar. De acordo com gestores de diversas unidades de saúde em Natal, a baixa procura está relacionada à preocupação crescente da população com o reaparecimento da doença, que fez com que muitos procurassem os postos de saúde antes do início da campanha. Em agosto, mais de 22 mil pessoas foram às salas de vacinação do Rio Grande do Norte para vacinar crianças de até 2 anos de idade, mais que o triplo dos meses anteriores, quando não havia casos confirmados da doença no Estado.

Campanha prioriza crianças a partir de seis meses e menores de cinco anos, mas adultos também podem receber a dose
Campanha prioriza crianças a partir de seis meses e menores de cinco anos, mas adultos também podem receber a dose

A primeira fase da Campanha teve início no dia 7, e segue até o dia 25 de outubro, com o Dia D de vacinação marcado para o dia 19. Nessa fase, estão contempladas crianças a partir de seis meses e menores de 5 anos de idade. A segunda fase da campanha está programada para começar no dia 19 de novembro, e vai abarcar pessoas entre 20 e 29 anos.

 De acordo com o Ministério da Saúde, a meta é vacinar 2,6 milhões de crianças e 13,6 milhões de adultos em todo país. Para a campanha, foram distribuídas 60,2 milhões de doses da tríplice viral, vacina que protege contra a caxumba, sarampo e rubéola.

O posto de saúde do bairro das Rocas, em Natal, foi um dos que recebeu, ainda nas primeiras horas da manhã, cerca de 80 doses extras da vacina para a campanha. Até as 10h da manhã, no entanto, de acordo com a equipe de enfermagem do posto, apenas seis pessoas haviam procurado a vacina.

“Muitas pessoas procuraram a vacina quando os casos de sarampo começaram a aparecer no Estado, por medo. Então sabemos que, aqui no bairro, grande parte da população que estava apta já recebeu a vacina”, explica a enfermeira Fátima Guimarães. Outro fator citado pela equipe de enfermagem que explica a baixa adesão ao primeiro dia de campanha é o fato de que as pessoas, muitas vezes, esperam ela se aproximar do fim para procurar os postos de saúde.

Micarla Daiana, de 22 anos, foi uma das poucas pessoas que procurou a unidade na manhã desta segunda-feira para vacinar sua filha, Maria Heloísa, de 8 meses. “Eu procurei logo porque a quantidade de casos estava nos assustando muito, e consegui vaciná-la sem nenhum problema. Não houve espera e havia vacina”, relata.

De acordo com o Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria do Estado de Saúde Pública (Sesap) no dia 2 de outubro, o RN tem 47 casos suspeitos de sarampo em investigação. Ao todo, 66 casos foram notificados no Estado, dos quais 15 foram descartados e quatro confirmados.

Além desses, dois residentes do Estado tiveram o diagnóstico da doença confirmado em São Paulo. Os casos em investigação estão espalhados por 14 municípios em todas as regiões do Estado. A maior concentração está em Natal, com 14 casos, seguida por Currais Novos, com 8 casos em investigação.

Depois de 19 anos sem registrar nenhum caso de sarampo, o RN teve seu primeiro caso confirmado no dia 26 de julho. Desde então, viu crescer consideravelmente a procura pela vacina: em junho, antes da confirmação do caso, 5.503 doses haviam sido aplicadas para crianças com menos de dois anos no Estado.

Em julho, após o diagnóstico, 7.059 procuraram o serviço e, em agosto, o número saltou para 22.054. "No mês seguinte, depois do primeiro caso, teve um aumento muito grande pela procura da vacina. Em setembro houve uma baixa, mas isso é porque os dados ainda estão sendo colocados no sistema, então esse quantitativo ainda vai aumentar muito", afirma a coordenadora de imunização da Sesap, Katiuscia Roseli. No sistema da Sesap, 9.198 doses foram contabilizadas referentes ao mês de setembro.

A vacina tríplice viral foi uma das que não teve a meta de cobertura atingida no Rio Grande do Norte. Enquanto o Ministério da Saúde estipula uma cobertura mínima de 95% para os públicos-alvos da vacina, o Estado teve a cobertura de 88,06% em 2018. Em 2019, de acordo com a Sesap, a cobertura se encontra na faixa dos 50,99%. Para incentivar a vacinação, o Ministério da Saúde pretende disponibilizar R$ 206 milhões para dividir entre os municípios que cumprirem as metas de vacinação estabelecidas.

Serviço
Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo

Primeira fase: 7 a 25 de outubro

Contempla: crianças a partir de 6 meses e menores de 5 anos de idade

Data: 7 a 25 de outubro

Dia D: 19 de outubro

Onde: postos e unidades de saúde






continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários