Política
Vantagem de Lula sobre Bolsonaro é a menor desde julho de 2021 na pesquisa Ipespe
Publicado: 10:26:00 - 13/05/2022 Atualizado: 10:28:44 - 13/05/2022
A segunda rodada de maio da pesquisa Ipespe mostra que foi mantida a tendência de crescimento das intenções de voto e da avaliação positiva de Jair Bolsonaro — os dois indicadores oscilaram um ponto para mais em relação ao levantamento da semana passada. 
Reprodução
Lula e Bolsonaro seguem encabeçando a disputa

Lula e Bolsonaro seguem encabeçando a disputa

As intenções de voto no presidente oscilaram de 31% para 32% em uma semana — desde janeiro, o crescimento soma oito pontos. A diferença para Lula, que manteve os 44% do levantamento anterior, caiu para 12 pontos percentuais, a menor registrada desde julho de 2021. Na sequência, se mantiveram estáveis Ciro Gomes (8%), João Doria (3%), André Janones (2%) e Simone Tebet (1%). Os demais postulantes não pontuaram. 

Movimento semelhante acontece na avaliação de governo. Agora são 32% os que dizem que o governo é ótimo ou bom, contra 31% na primeira semana do mês. Os que veem o governo como ruim ou péssimo passaram de 52% para 51%. 

A tendência de alta de Bolsonaro coincide com outros dois movimentos na mesma direção: oscilou mais um ponto para cima a parcela da população que vê a economia no caminho certo (33% agora, ante 32% na semana passada e 22% no fim de 2021) e recuou mais um ponto os que dizem que não votarão em Bolsonaro de jeito nenhum — agora esse grupo representa 59% dos entrevistados (primeira vez desde julho do ano passado que o número fica abaixo dos 60%).

Foram realizadas 1.000 entrevistas de abrangência nacional, nos dias 9, 10 e 11 de maio. A pesquisa está registrada no TSE sob o número BR-02603/2022. A margem de erro máxima é de 3,2 pontos percentuais.

No cenário espontâneo, o ex-presidente Lula avançou um ponto e foi a 39%, seu maior patamar desde o início da série histórica, enquanto Bolsonaro se manteve com 29%.

Nas simulações de segundo turno, Lula permanece à frente de Bolsonaro, com 54% a 35%, mas se mantém a tendência de estreitamento da diferença, que passou de 25 pontos em janeiro para 19 pontos agora.

O levantamento reforçou ainda a temática econômica como a mais importante para o eleitor. A inflação é hoje o problema mais relevante para 26% da população - o tema que mais desperta interesse do brasileiro. Ele é seguido pela educação, tema mais relevante para 24%. Somados, os itens econômicos representam a principal preocupação de 49% da população.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte