Viaduto de Goianinha terá pistas liberadas dia 10 de julho

Publicação: 2020-07-02 00:00:00
Interditado há dois anos, o viaduto construído na BR-101 no sentido Natal/João Pessoa, em Goianinha, a 58 quilômetros de Natal, pode ser reaberto para o tráfego de veículos na semana que vem. O prazo é da Superintendência Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit/RN) e da empresa que toca a obra. A expectativa é de que o viaduto tenha as pistas liberadas no dia 10 de julho, sexta-feira.

Créditos: lse tech/cedidaObra está na fase de limpeza e desmobilização do canteiro de obras e conteiners da empresa. Viaduto ainda receberá serviços para aplicação de junta de dilataçãoObra está na fase de limpeza e desmobilização do canteiro de obras e conteiners da empresa. Viaduto ainda receberá serviços para aplicação de junta de dilatação


De acordo com o fiscal da obra e chefe de construção do Dnit, Eduardo Moreira, os trabalhos já estão em fase final e os técnicos do órgão aguardam a aplicação dos últimos materiais na estrutura do viaduto. “Estamos na fase de limpeza e desmobilização da empresa. A ideia inicial é para sexta-feira que vem liberar o tráfego”, comentou.

O contrato com a empresa foi assinado em julho do ano passado. O orçamento inicial da obra foi de R$ 1,7 milhão, vencida pela empresa Jatobeton Engenharia. Após reajustes previstos, o contrato recebeu um aditivo de R$ 264 mil, o que levou o valor da obra para pouco mais de R$ 2 milhões. Os recursos são próprios do Dnit, por meio do Ministério da Infraestrutura.

O viaduto de Goianinha vem apresentando problemas estruturais desde 2015, quando parte da pista começou a ceder. Em alguns pontos, conforme registro da TRIBUNA DO NORTE em matéria de agosto de 2018, o asfalto cedeu 22 centímetros. Em agosto de 2015, houve uma interdição de meia parte da pista no sentido João Pessoa/Natal. Em setembro de 2016, o Dnit foi mais além e resolveu fechar a BR101 na altura do viaduto no sentido João Pessoa/Natal. O fechamento total dos dois sentidos aconteceu em junho de 2018.

De acordo com o engenheiro residente da obra, Tiago Cobra, da empresa Jatobeton Engenharia, o viaduto está “praticamente pronto” e um material vindo do Rio de Janeiro é aguardado pelos trabalhadores para ser aplicado no viaduto.

“Está faltando chegar uma junta de dilatação e o técnico deve chegar na segunda-feira para fazer os serviços na terça e quarta, e na quinta faço a desmobilização do canteiro, dos conteiners, a instalação, e a intenção é na sexta liberar para o tráfego”, comenta.

Segundo ele, os trabalhos no viaduto acontecem desde agosto do ano passado, quando a ordem de serviço foi assinada e a empresa foi autorizada a tocar a obra.  A obra no viaduto foi iniciada de fato em novembro de 2018, com a demolição das lajes estruturais.

“O que teve problema foram as lajes. Demolimos e refizemos, com concreto de alta resistência e armadura mais reforçada. Teve uma cura especial do concreto”, comentou. “Fizemos todos os testes, todo o ensaio de prova de carga dinâmica, de carga estática, com as betoneiras, passando carregadas. O viaduto está testado, só falta esse detalhe para fazer a entrega”, relata Tiago Cobra.

De acordo com o engenheiro Tiago Cobra, a diferença do novo viaduto é que a estrutura foi feita toda em concreto. “O viaduto antigamente tinha laje em concreto e o acabamento em asfalto. Fizemos o viaduto todo em concreto, com uma laje de 27 centímetros e um material de alta resistência”, acrescentou.

O viaduto de Goianinha foi tema de várias reportagens da TRIBUNA DO NORTE. Em 2011, o Tribunal de Contas da União (TCU) apontou uma série de irregularidades no trecho das obras da BR101, entre os estados do Rio Grande do Norte e da Paraíba. Os recursos públicos destinados a essas rodovias estão em investigação desde 2010 pelo Ministério Público Federal (MPF) com a deflagração da Operação Via Ápia e posteriormente, da Operação Via Trajana.






Leia também: