Viaturas novas começam a circular

Publicação: 2018-01-12 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Mariana Ceci e Nathália Campero
Repórteres

Aos poucos, as novas viaturas prometidas pelo Governo do Estado às polícias Civil e Militar começam a ser entregues às unidades. Nesta quinta-feira (11), a expectativa da Polícia Militar é de que 100% da frota já esteja nas ruas. Na quarta-feira (10), primeiro dia oficial de retorno dos policiais militares ao trabalho, 70% da frota já estava circulando. Ao todo, 50 viaturas foram contratadas de forma emergencial e devem ser entregues nos próximos dias. Até metade da manhã desta quinta-feira, 29 novos veículos já haviam sido entregues na capital potiguar, e 6 em Mossoró. As viaturas restantes aguardam a instalação dos chips pela Secretaria de Administração para serem entregues aos policiais.

Cúpula da Segurança informou que serão sanados, de início, os problemas da Grande Natal e Mossoró
Cúpula da Segurança informou que serão sanados, de início, os problemas da Grande Natal e Mossoró

A falta de viaturas em condições de circular nas ruas era uma das principais reivindicações da polícia ao longo da Operação Padrão. Atualmente, no pátio da PM, 40 viaturas sem condições de uso aguardam encaminhamento para serem colocadas em leilão. Em coletiva de imprensa concedida na manhã desta quinta-feira, a titular da Sesed, delegada Sheila Freitas, afirmou que o critério de distribuição das novas viaturas priorizou os Batalhões e delegacias que estavam com a situação mais precária. “Sabemos que o interior também está passando por dificuldades, mas diante da situação mais grave de crise, optamos por sanar os problemas na capital, nas cidades da Grande Natal e em Mossoró”, explicou a secretária.

Além das 50 viaturas do contrato emergencial, a Sesed pretende adquirir mais  50 viaturas modelo SUV, 27 motocicletas e 25 tablets para os policiais, com recursos da ordem de R$ 5 milhões provenientes de um convênio com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), vinculada ao Ministério da Justiça. Eles aguardam a assinatura do Governo Federal para poder utilizar a verba. Ainda não se sabe, no entanto, quando esse dinheiro estará disponível, assim como o recurso da ordem de R$ 100 milhões que seriam enviados pela União para investir nos serviços de segurança do Estado.

“Grande parte dos projetos que nós vamos executar com a entrada desse dinheiro já estavam prontos e em andamento. O que aconteceu foi que recebemos uma atenção maior agora por parte do Governo Federal em virtude da situação de crise que se instalou no Estado com a paralisação dos policiais”, disse Sheila Freitas.

O convênio com a Senasp também vai proporcionar a estruturação das delegacias especializadas em homicídios. Além desse convênio, a Secretaria já tinha R$ 64 milhões provenientes do Banco Mundial. Parte desse valor já havia sido empenhado para a nova rede logística do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp). Outra parte da verba será utilizada para adquirir 57 novas viaturas descaracterizadas para a Polícia Civil, que serão utilizadas para investigações. “O Banco Mundial não abre linha de crédito para polícia repressiva, apenas para a polícia investigativa. Ele possui regras muito rígidas neste sentido”, explicou a secretária de Segurança.

Até o dia 27, a Polícia Militar deverá receber mais 23 viaturas do Tribunal de Justiça, que já eram esperadas. A Assembleia Legislativa também havia se comprometido anteriormente em enviar 50 novas viaturas às forças policiais. De acordo com a secretária, o presidente da ALRN, Ezequiel Ferreira (PSDB) já foi contatado e informou que elas deverão chegar até o final do mês.

Viaturas em condições de circular pelas ruas não eram, no entanto, a única reivindicação dos policiais. Novos fardamentos e equipamentos como porta-algemas e coletes à prova de balas também constavam entre as exigências, assim como a reestruturação de Batalhões e delegacias que estariam em mal estado. A licitação para realizar essas melhorias, no entanto, também depende da chegada dos recursos Federais, que a Sesed ainda não sabia informar quando chegariam ao Rio Grande do Norte.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários