Vice-presidente da ABRAVA fala sobre eficiência energética na climatização de ambientes

Publicação: 2019-06-12 11:35:00 | Comentários: 0
A+ A-
Diretamente vinculado ao bem estar das pessoas e exercendo grande influência à produtividade de qualquer empresa, o conforto térmico deve ser motivo de atenção dos empresários. A conta de climatizar determinado ambiente pode ser maior ou menor conforme o perfil dos equipamentos e a configuração do sistema e as várias maneiras de conquistar a eficiência energética na climatização foram apresentadas pelo especialista em sistemas de climatização Tomaz Cleto, vice-presidente da ABRAVA (Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento). A palestra aconteceu durante o 2º Workshop de Eficiência Energética que acontece nesta quarta-feira (12) em Mossoró.

Tomaz Cleto é vice-presidente da ABRAVA
Tomaz Cleto é vice-presidente da ABRAVA

O especialista criticou o desperdício de energia elétrica visto em muitos sistemas, e mostrou como economizar mantendo a mesma eficiência com algumas alterações e ajustes no sistema e substituição de equipamentos. “Vejo muitos profissionais técnicos trabalhando para ‘apagar incêndios’, resolvendo questões pontuais como reduzir ou aumentar a temperatura de um determinado ambiente, rotina que não permite que ele compreenda o funcionamento do sistema e possa planejar maneiras de alcançar maior eficiência energética”, destacou.

Ele também ressaltou que a elaboração e a construção de novos edifícios precisam considerar questões de climatização e iluminação no projeto arquitetônico.

O evento

Durante todo o dia, representantes de empresas comerciais, órgãos públicos e indústrias, entre outros clientes do chamado “Grupo A” (grandes consumidores) que operam em Mossoró e cidades vizinhas que estão atentos à necessidade de otimizar recursos e buscar por economia sem comprometer a qualidade do produto e/ou serviços prestados, terão acesso à informações e orientações técnicas sobre temas como climatização eficiente e iluminação eficiente, procedimentos do programa de eficiência energética e mecanismos de chamada pública.

O workshop já passou por Natal, no dia 30 de maio, e em agosto será realizado em Caicó, na região do Seridó. Em Mossoró o evento reúne cerca de 50 pessoas no Hotel Garbos.

Iluminação eficiente
O ano de 2015 marcou a virada do século 20 para o século 21 em termos de iluminação artificial. E de acordo com Marcos de Oliveira Santos, especialista em projetos de iluminação artificial, a partir de 2019 o movimento de “ledificação” ganha mais força com o avanço tecnológico dos equipamentos que alcançaram alto nível de IRC (índice de reprodução de cores) e de luminosidade.

“Hoje temos um tipo de led para cada aplicação, e a tendência é que o valor dos equipamentos fique cada vez mais acessível”, garantiu Marcos. O especialista participa como palestrante convidado da segunda edição do workshop “Eficiência Energética” em Mossoró. O evento promovido pela Cosern teve sua primeira etapa em Natal no final de maio, e a terceira está agendada para agosto em Caicó no Seridó potiguar.

Ele explicou que as lâmpadas de LED, mais econômicas, alcançaram a eficiência luminosa de outros equipamentos, o conforto visual melhorou e o design foi aprimorado. “A tecnologia avançou muito rápido, e atualmente o LED bateu todas as outras fontes de iluminação artificial em eficiência energética. Dessa forma entramos em uma nova era de ‘ledificação’, não só das residências como também de áreas públicas e comerciais. As cores estão mais fiéis, o que torna as lâmpadas mais apropriadas para uso em locais como supermercados e lojas de roupas”.

O especialista apresentou tendências para o futuro, e adiantou que a ‘ledificação’, já em curso, dará um novo salto em breve. “Não só com o desenvolvimento de equipamentos cada vez mais eficientes e confortáveis para a visão, mas principalmente pela adoção de sistemas inteligentes controlados remotamente por computador (a internet das coisas). Teremos também o sistema ‘li-fi’ (‘li’ de ‘light’), que fornece sinal de internet sem fio através das lâmpadas; e a luz centrada no ritmo biológico dos seres humanos com diferentes espectros de cor conforme o cenários escolhido para cada atividade e utilizando a mesma luminária”.

O reaproveitamento, obtido através da reciclagem dos materiais utilizados na fabricação dos equipamentos, “é outra questão que será melhorada”.



continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários