Visita do presidente do PSG não afasta chance do Real

Publicação: 2018-03-14 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Mangaratiba (AE) - Parece que os dirigentes do Paris-Saint Germain realmente querem garantir a volta de Neymar ao clube após o fim do seu período de recuperação de uma cirurgia no pé direito, realizada no último dia 3, em Belo Horizonte. Ontem, uma comitiva do clube parisiense confirmou presença no Brasil para visitar o craque em Mangaratiba (RJ), onde ele está hospedado e realiza tratamento que levará até três meses.

Neymar pai, Neymar Júnior e o presidente do PSG Nasser Al Khelaif estiveram juntos ontem no Rio
Neymar pai, Neymar Júnior e o presidente do PSG Nasser Al-Khelaif estiveram juntos ontem no Rio

Em seu perfil oficial no Instagram, o pai de Neymar publicou uma foto para registrar o momento. "Visita do dia ao Neymar. Obrigado, PSG", escreveu em sua conta. O catariano Nasser Al-Khelaif, dono e presidente do PSG, foi um dos dirigentes que marcaram presença na mansão do jogador em Mangaratiba. Antero Henrique, diretor esportivo do clube, também estava no local.

Dirigentes do Paris Saint-Germain não querem dar brechas para que Neymar seja seduzido pelo Real Madrid, que seria um possível novo destino para a sua carreira após um início de passagem conturbado pelo clube francês, no qual ele chegou como jogador mais caro da história ao ser contratado junto ao Barcelona.

Na semana passada, o jornal espanhol AS noticiou que representantes do Real Madrid, o pai de Neymar e dois advogados se reuniram em Paris para discutir uma possível transferência. No encontro, o time espanhol teria demonstrado interesse em ter o atacante por até 400 milhões de euros, cerca de R$ 1,6 bilhão.

Já ontem, o jornal AS noticiou que a fornecedora de material esportivo Nike 'ajudaria' na aquisição do atacante brasileiro para conseguir fechar acordo de patrocínio com o Real Madrid, que hoje tem vínculo com a Adidas.  Segundo a publicação, o Real Madrid recebe 40 milhões de euros (cerca de R$ 160 milhões) anuais da Adidas. Porém, o contrato assinado em 2012 está muito abaixo dos valores pagos aos grandes clubes europeus. Para efeito de comparação, a Nike fechou recentemente com o Chelsea por 60 milhões de libras (R$ 234 milhões) por ano. Para não perder um de seus principais parceiros, a Adidas já se movimentou.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários