Vivaldo Pinheiro é eleito novo presidente do TJRN para biênio 2021-2022

Publicação: 2020-10-22 00:00:00
Num sistema de votação virtual, os novos dirigentes do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) foram escolhidos para o Biênio 2021-2022. O desembargadores Vivaldo Otávio Pinheiro e Maria Zeneide Bezerra, irão comandar a presidência do TJRN como presidente e vice, respectivamente. Os novos dirigentes foram eleitos por aclamação e Vivaldo Pinheiro será o 65º desembargador a ocupar a presidência do TJRN.

Créditos: Divulgação/Secoms/TJRNVivaldo Pinheiro foi eleito presidente para o Biênio 2021-2022Vivaldo Pinheiro foi eleito presidente para o Biênio 2021-2022

“Pra mim é uma honra ter sido eleito dessa forma. Vemos muitas vezes tribunais pequenos, como o nosso, e há divisões na escolha dos seus dirigentes. Parabenizo a atual gestão do desembargador João Rebouças. Estão todos de parabéns. Espero e sei que contarei com o apoio dos colegas para que possamos fazer uma boa gestão. Sei que atuaremos juntos", disse o desembargador Vivaldo Pinheiro.

Entre os principais desafios para a próxima gestão está o aprimoramento dos sistemas eletrônicos do TJRN. “Não dá mais para atuar sem a tecnologia, sem o eletrônico, ou seja, com os meios que possibilitam dar uma resposta mais rápida a quem está do outro lado da ponta”, comentou o presidente eleito. Vivaldo Pinheiro ressaltou que uma das prioridades será a melhoria do índice de produtividade do TJRN.

O atual presidente, desembargador João Rebouças, disse que o Tribunal tem demonstrado “união" e que essa característica será importante para a sequência dos trabalhos. “Quem ganha é a sociedade, é o juridiscionado. Sei que irão contar com o apoio de todo o Tribunal, assim como eu tive nesta gestão”, disse Rebouças, que ficará no cargo até janeiro de 2021.

A eleição dos dirigentes da Justiça Estadual é um assunto de competência única e exclusiva do Poder Judiciário. O Executivo Estadual não exerce qualquer influência ao longo da eleição no TJRN. Para um magistrado estar apto a ser candidato ao cargo de presidente, são levados em consideração critérios como tempo de trabalho no Tribunal e ordem de antiguidade.

Outros cargos diretivos também foram eleitos por aclamação para o próximo biênio. Para a Corregedoria Geral de Justiça, foi eleito o desembargador Dilermando Mota. Os desembargadores Amílcar Maia e Saraiva Sobrinho vão ficar a cargo da Ouvidoria do TJRN e da Revista de Jurisprudência, respectivamente. O desembargador Ibanez Monteiro será o ouvidor substituto.  Para direção da Escola de Magistratura do Rio Grande do Norte (Esmarn), foi escolhido o desembargador Virgílio Macêdo Jr. Para o Conselho da Magistratura foram eleitos, os desembargadores João Rebouças e Judite Nunes, tendo como suplentes os desembargadores Cláudio Santos e Expedito Ferreira.