Volume de operações aumenta 12,5%

Publicação: 2015-01-18 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ricardo Araújo
Repórter

Envolto numa polêmica que inclui a possibilidade de venda de parte dos empreendimentos, o Consórcio Engevix e a Corporácion América, administradoras do Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves através da Concessionária Inframerica, apresentaram os dados relativos aos primeiros seis meses de operação do sítio aeroviário instalado em São Gonçalo do Amarante. Do dia 31 de maio a 31 de dezembro do ano passado foi registrado aumento de 12,5% no volume de operações - passageiros transportados e voos – quando comparado com o primeiro semestre, época na qual o Aeroporto Internacional Augusto Severo, em Parnamirim, estava operante.
Júnior SantosDo dia 31 de maio, quando entrou em operação, até 31 de dezembro, aeroporto de São Gonçalo do Amarante recebeu 11.930 voosDo dia 31 de maio, quando entrou em operação, até 31 de dezembro, aeroporto de São Gonçalo do Amarante recebeu 11.930 voos

A TRIBUNA DO NORTE teve acesso aos dados com exclusividade. Ao longo do segundo semestre do ano passado, 1.315.891 passageiros foram transportados via São Gonçalo do Amarante em 11.930 voos. Nos primeiros seis meses, o volume de passageiros foi de 1.167.813 em 10.582 voos. Nos primeiros dias de junho, data de realização dos jogos da Copa do Mundo em Natal, foram registrados picos de operação. Os números foram comemorados pelo presidente do Consórcio, Alysson Paolinelli, em nota assinada pela assessoria de imprensa.

“Quando olhamos os dados anuais, percebemos o início de uma tendência de crescimento. Nós sempre olhamos esse aeroporto como um  projeto de longo prazo e sabemos que ainda temos muito trabalho pela frente, mas certamente o ano de 2014 encerrou com um resultado animador”, frisou Alysson Paolinelli. Apesar dos dados positivos, o novo terminal de cargas e passageiros de Natal acumular polêmicas desde que iniciou as operações, quando não dispunha de todos os alvarás de funcionamento, o sinal de internet era ruim, não disponibilizava transporte público a contento e não oferecia todos os serviços básicos aos passageiros. Mais recentemente, chegou a ser citado como um empreendimento à venda, o que foi veementemente negado pela assessoria de imprensa.

Um estudo encomendado pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (Fiern) apontou um futuro promissor para o Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves. Através do “Mais RN”, elaborado pela empresa de consultoria Macroplan, foi exposto que o terminal aeroportuário pode se tornar um hub aeroviário de cargas e passageiros, tanto para o Nordeste quanto para o Brasil. A posição geográfica privilegiada ajudaria a alcançar a meta. Entretanto, para chegar lá é preciso investir no desenvolvimento de uma estrutura industrial no entorno do aeroporto, desonerar o ICMS sobre o querosene de aviação para atrair mais voos e integração do equipamento com outros modais de transporte, como ferrovias e rodovias. As obras de mobilidade para facilitar o acesso ao aeroporto, porém, estão paradas há seis meses.

Mesmo com todos estes problemas a serem resolvidos, o aeroporto começou o ano de 2015 realizando uma operação inédita no Rio Grande do Norte. No final da noite do dia 5 de janeiro passado, 165 cabeças de gado nascidos e criados localmente foram exportadas para fora do país. Os animais, da raça Guzerá, comprados pelo Governo do Senegal aos criadores locais Camilo Collier e Geraldo Alves embarcaram rumo a África Ocidental em dois aviões cargueiros modelo Jumbo 747-400. Ao custo aproximado de R$ 2,6 milhões, a viagem teria uma duração de 3h45min, sendo a maior parte cruzando o Oceano Atlântico.

Número de voos em 2014
1.167.813
é o total de passageiros no primeiro semestre;

1.315.891
é o total de passageiros no segundo semestre;

10.582
voos registrados nos primeiros seis meses;

11.930
voos registrados no segundo semestre.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários