Voo entre gerações

Publicação: 2018-11-20 00:00:00
A+ A-
Ramon Ribeiro
Repórter

A exposição de inéditos “Marcelus Bob - Aviões da 2ª Guerra” marca o encontro de Bob, um dos artistas mais originais do Rio Grande do Norte, com aquele que foi o tema único do seu pai, José Pedro de Farias Filho, o “Artesão Farias” – o aeromodelista nº1 dos oficiais da base Parnamirim Fields. Composta por 10 pinturas de Bob, aeronaves em miniaturas de Artesão Farias, bem como as ferramentas que ele próprio inventou, além de farto material histórico da família sobre a 2ª Guerra em Natal, a exposição será aberta nesta terça-feira (20), a partir das 9h30, no Sebrae-RN. A entrada é gratuita.

Créditos: CedidaArtista plástico Marcelus Bob reproduz em telas inéditas os aviões feitos em miniatura pelo pai Artesão FariasArtista plástico Marcelus Bob reproduz em telas inéditas os aviões feitos em miniatura pelo pai Artesão Farias
Artista plástico Marcelus Bob reproduz em telas inéditas os aviões feitos em miniatura pelo pai Artesão Farias

“Papai sempre teve passe livre na base de Parnamirim, desde a década de 40. Meu avô trabalhou na construção da base e levava ele quase todos os dias. Quando passava avião no céu ele desenha no chão de terra. Papai era conhecido como piolho de hangar. Os oficiais até o apelidaram de Zeppelin”, conta Bob, que na infância nos anos 60 costumava visitar a base junto com o pai.

A paixão de Seu Farias pelos aviões o levou ao aeromodelismo numa época que não existiam ferramentas adequadas em Natal. Foi preciso inventar vários tipos de canivetes e encontrar uma madeira propícia para trabalhar. As miniaturas chegaram aos olhos dos militares da base e rapidamente conquistaram os pilotos e os mais altos oficiais que passaram a encomendar seus modelos.

“Papai é totalmente autodidata. Nunca entrou numa sala de aula. Aprendeu a ler e escrever com a vida. E hoje sabe até um pouquinho de inglês e francês. Ele desenvolveu uma matemática própria para construir as miniaturas dentro da escala. Lembro dele indo nas serrarias pegar tronco de umburana. Criou também as próprias ferramentas, algumas com lâmina pequena para alcançar a fidelidade nos detalhes”, lembra Bob, que na convivência com o pai ia sem perceber se aproximando da arte. “Papai me ensinou as cores. Me botava para pintar as miniaturas. Usava esmalte sintético, que é uma tinta complicada de trabalhar”.

Duas miniaturas de aviões que estiveram presentes em Natal durante a 2ª Guerra, estarão à mostra na exposição. Os modelos pertencem ao colecionador Kabo Rivaldo. “Papai fez muitos aviões. Deve ter peça dele até em outros países”, diz Bob. Segundo o artista, seu pai fazia esses aviões em miniatura porque o sonho dele era voar. O que um dia chegou a acontecer. Os oficiais prometeram deixá-lo em casa de helicóptero e cumpriram com a promessa. Nesse dia os vizinhos de Seu Farias saíram todos de casa para ver a aeronave pousar no campinho no fim da rua, rua que hoje leva o nome do próprio artista, “Artesão Farias”, no bairro Lagoa Azul, na Zona Norte.

Três gerações de artistas
Seu Farias está atualmente com 90 anos. Ele se afastou do aeromodelismo por causa da vista, que não é mais precisa como antes. A presença dele está confirmada na abertura da exposição. Será uma oportunidade rara de ver duas gerações de artistas da mesma família na mesma exposição. Mas na verdade, são três gerações, pois o filho de Bob, o grafiteiro Lennon Lie também estará presente. A ideia da exposição com o tema dos aviões foi dele.

Créditos: Luciano Prates/CedidasExposição marca o encontro de Marcelus Bob, um dos artistas mais originais do Rio Grande do Norte, com aquele que foi o tema único do seu pai: os aviões da 2ª GuerraExposição marca o encontro de Marcelus Bob, um dos artistas mais originais do Rio Grande do Norte, com aquele que foi o tema único do seu pai: os aviões da 2ª Guerra
Exposição marca o encontro de Marcelus Bob, um dos artistas mais originais do Rio Grande do Norte, com aquele que foi o tema único do seu pai: os aviões da 2ª Guerra

Para viabilizar a ideia entrou na jogada o produtor cultural Luciano Prates, que aprovou o projeto no edital de Economia Criativa do Sebrae-RN. “Acho que é um caso único em Natal de três gerações de artistas em uma mesma família. Não é só uma exposição de pinturas. Existe uma relação emocional forte por trás desse trabalho”, comenta o produtor. “Nosso objetivo com essa exposição é disponibilizar pinturas inéditas e recentes de um dos artistas mais originais de Natal. Mas lembrando junto com as obras um pouco de um dos períodos mais marcantes  da cidade e da história mundial”.

Serviço
“Marcelus Bob - Aviões da 2ª Guerra”. Sebrae-RN (Av. Lima e Silva, 76, Lagoa Nova). Abertura dia 20, às 9h30. Visitação até 10 de dezembro, sempre no horário comercial.