Voos comerciais na Copa devem ficar em S. Gonçalo

Publicação: 2014-04-23 00:00:00
O Aeroporto Governador Aluízio Alves tem nova data para começar a operar, mas continuará sendo o  aeroporto oficial do Rio Grande do Norte na Copa do Mundo, afirmam a Secretaria de Aviação Civil (SAC) e o consórcio Inframérica. “O aeroporto estará operando para a Copa do Mundo. Importante deixar claro que sempre houve um prazo no cronograma para acomodar estas questões finais da mudança”, informou o consórcio, em nota.
Terminal de passageiros do novo aeroporto: Mais de 200 voos extras são esperados durante a Copa
O novo aeroporto deverá ficar responsável pelos voos comerciais do Rio Grande do Norte, durante a Copa, o que inclui 274 novos voos para Natal liberados pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para o período. O Augusto Severo, por sua vez, poderá receber voos executivos. Conforme explicou o presidente da Infraero, Gustavo do Vale, em visita ao RN em março, está descartada a possibilidade de que o Augusto Severo receba voos comerciais na Copa. Quanto à forma como será usado após o evento, ainda não havia definição. Entre outras possibilidades, foram cogitadas a destinação do Augusto Severo para a aviação militar ou, ainda, transformar a área em centro de convenções ou shopping.

saiba mais

Em fevereiro, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) informou à TRIBUNA DO NORTE que o prazo originalmente previsto para a transferência do aeroporto Augusto Severo para o novo aeroporto era curto. Em março, o comandante Carlos Junqueira, diretor de segurança operacional da GOL, adiantou que seria necessário mais tempo e afirmou que a data de início de operação deveria passar de 10 de maio.

Obras
Embora o consórcio Inframérica considere a obra concluída, máquinas ainda trabalhavam no local e acabamentos estavam em curso na última quinta-feira (17), quando a reportagem da TRIBUNA DO NORTE esteve no local em visita acompanhada por funcionários do consórcio.

Na quinta-feira, o pórtico de entrada do aeroporto recebia ajustes. O telhado curvo do viaduto de embarque, no segundo piso, estava incompleto, faltando instalar quebra-sóis, que estavam empilhados no andar de cima. Alguns fios elétricos estavam aparentes. Ainda assim, de maneira geral, o equipamento tomou forma de aeroporto, com escadas rolantes já instaladas, balcões de check-in implantados e o sistema de bagagens completo.

Já sinalizada, a pista esteve entre as partes inspecionadas pela Anac de 14 a 16 de abril. A inspeção teve por objetivo a homologação do “lado ar” do aeroporto, que inclui também o pátio. Conforme a Anac, falta ainda o “lado terra”, que envolve o terminal de passageiros tanto na área de check-in como nas áreas restritas. A data dessa inspeção não foi divulgada.

Procurada ontem, após a reunião na SAC, a Abear preferiu não comentar a mudança no cronograma de início de operação, e apenas reiterou os dados contidos na nota da SAC. O Governo do Estado informou através de sua assessoria que a governadora Rosalba Ciarlini cumpria ontem agenda no interior do estado e que por isso não tinha qualquer informação oficial sobre o assunto.