Voto casado dá mais força aos principais candidatos

Publicação: 2014-08-01 00:00:00
O voto casado para o Governo do Estado e para o Senado melhora o desempenho dos principais concorrentes ao Governo do Rio Grande do Norte nas eleições deste ano, de acordo com a pesquisa Consult divulgada na noite de quarta-feira, dia 30, pela 96 FM.

Henrique Alves e Wilma de Faria, conforme os números divulgados, obtiveram individualmente, na resposta estimulada, 37.06 (para o Governo) e 39.35% (para o Senado). Com o voto casado, saltam para 40.71%. Por sua vez, Robinson Faria e Fátima Bezerra,  na votação individual conseguiram 22,71% (para o governo) e 28.29 (senado). Com o voto casado, o percentual fica em 24.06, com pequena queda para a candidatura ao senado.

saiba mais

Henrique e Wilma ficam em primeiro lugar em todas as regiões, destacando-se os percentuais na região Central/Potengi (63.3%), no Oeste (52.9%), em Mossoró (45.3%) e no Médio Oeste/Salineira (45.2%).

Para Robinson e Fátima, o melhor desempenho é registrado no Litoral Sul/Agreste, onde fica em 2º lugar (32.2%), seguindo-se o Trairi (com 28.8%), Natal (26.8%) e Grande Natal (com 26.5%), nas três regiões também na segunda colocação. Os entrevistadores da Consult perguntaram aos entrevistados: “Se a eleição para governador e senador  fosse hoje e o voto fosse em uma chapa completa, como o (a) sr. (a) (você) teria mais interesse em votar?”

Pesquisa
Na resposta à pergunta, sobre votos para governador e senador, os resultados foram:

No Estado
Henrique/Wilma      40.71%
Rodinson/Fátima     24.06%
Robério/Lailson       0.41%
Araken/Ronconi      0.35%
Simone/Ana            0.18%
Nenhuma              18.29%
Não sabe              16.00%

No cenário de “voto casado”, Henrique e Wilma ganhariam em todas as regiões. Confira os números:
Natal
Henrique/Wilma       32.4
Robinson/Fátima      26.8
Robério/Lailson         1.4
Araken/Ronconi        1.4
Simone/Ana              0.5
Nenhuma               30.0
Não sabe                 7.6

Grande Natal
Henrique/Wilma       30.1
Robinson/Fátima      26.5
Robério/Lailson         0.0
Araken/Ronconi        0.5
Simone/Ana             0.0
Nenhuma              25.6
Não sabe              17.4

Litoral Sul/Agreste
Henrique/Wilma       36.6
Robinson/Fátima      32.2
Robério/Lailson         0.5
Araken/Ronconi        0.0
Simone/Ana              0.5
Nenhuma               14.6
Não sabe               15.6

Litoral Norte/Mato Grande
Henrique/Wilma       47.8
Robinson/Fátima      22.2
Robério/Lailson         0.0
Araken/Ronconi        0.0
Simone/Ana              0.0
Nenhuma               13.3
Não sabe               16.7

Trairi
Henrique/Wilma       41.3
Robinson/Fátima      28.8
Robério/Lailson          1.3
Araken/Ronconi         0.0
Simone/Ana               0.0
Nenhuma                12.5
Não sabe                16.3

Central/Potengi
Henrique/Wilma       63.3
Robinson/Fátima      16.7
Robério/Lailson         0.0
Araken/Ronconi        0.0
Simone/Ana              0.0
Nenhuma                 7.8
Não sabe                12.2

Seridó
Henrique/Wilma       39.4
Robinson/Fátima      17.1
Robério/Lailson          0.0
Araken/Ronconi         0.0
Simone/Ana               0.0
Nenhuma                25.9
Não sabe                17.6

Oeste
Henrique/Wilma       52.9
Robinson/Fátima      17.2
Robério/Lailson         0.0
Araken/Ronconi         0.0
Simone/Ana               0.0
Nenhuma                  5.9
Não sabe                24.0

Médio Oeste/Salineira
Henrique/Wilma       45.2
Robinson/Fátima      23.2
Robério/Lailson         0,0
Araken/Ronconi        0.0
Simone/Ana              0.0
Nenhuma                11.6
Não sabe                20.0

Mossoró
Henrique/Wilma       45.3
Robinson/Fátima      23.9
Robério/Lailson         0.0
Araken/Ronconi        0.0
Simone/Ana              0.0
Nenhuma                 9.4
Não sabe               21.4

UNIVERSO
Na pesquisa Consult, encomendada pela 96 FM, foram ouvidas 1.700 pessoas em 58 municípios do Rio Grande do Norte, entre os últimos dias 26 e 28. A margem de erro é de 2,3% com confiabilidade de 95%. A pesquisa está registrada no TRE, sob o número 00008/2014, e no TSE pelo protocolo 00261/2014.