Wallyson sem previsão de retorno

Publicação: 2020-10-17 00:00:00
O ABC demorou a perder, mas quando a derrota veio ela conseguiu dar um tombo que o treinador Francisco Diá e o próprio elenco alvinegro não esperavam. A equipe, em uma rodada, caiu da primeira para terceira posição dentro do grupo 4 da Série D do Brasileiro. A última vitória ocorreu no dia 1 de outubro, frente ao Vitória da Conquista, na Bahia. De lá para cá a equipe entrou em parafuso e sequer conseguiu marcar gols. Pior é que o homem que poderia ajudar o clube a superar esse momento ruim, Wallyson, ainda não possui previsão de retorno aos gramados.

Créditos: Rennê CarvalhoCom dores na coxa, Lelê será submetido a exame para ver se terá condições de atuar no AlvinegroCom dores na coxa, Lelê será submetido a exame para ver se terá condições de atuar no Alvinegro

Uma explicação para queda de rendimento dentro da competição vem do êxodo de atletas. Francisco Diá já perdeu praticamente um time inteiro de futebol na temporada, onde todos os atletas tinham potencial para atuar na equipe principal ou eram titulares absolutos. Aliado a esse problema tem ainda a questão do desgaste do grupo que permaneceu em Natal. Com poucas opções, o comandante abecedista está sem poder rodar o grupo, que vem intercalando jogos com deslocamentos longos e desgastantes, fato que passou a refletir de forma negativa sobre o grupo, que visivelmente não tem mais força para empreender o ritmo que vinha conseguindo desde a fase final do Campeonato Estadual.

A diretoria está ciente do problema que a comissão técnica vem enfrentando e busca no mercado atletas para suprir as vagas abertas no elenco. A transferência dos atletas não estão gerando grandes recursos ao clube que, em dificuldade financeira, segue a linha de contratações definida por Francisco Diá: atletas desconhecidos, mas com grande potencial. Os últimos reforços anunciados foram do meia Hericles e do lateral-esquerda César Morais.

Um reforço que poderia fazer a diferença neste momento de dificuldade é o atacante Wallyson. Mas embora os resultados do exame de Isocinética no atleta, tenham apresentado resultados bem satisfatórios, o departamento médico e fisiológico do clube ainda não tem como fixar uma data de retorno do jogador aos gramados.

“Em termos médicos o atleta está recuperado, mas falando clinicamente apenas. Hoje  Wallyson está entregue ao nosso departamento fisiológico, então eles é que poderão avaliar, na condição atual, quanto tempo o jogador poderia participar de um jogo. Pela tipo de cirurgia que ele foi submetido, do ponto de vista médico, a recuperação foi bem sucedida. Como foi implantada uma haste para fixar melhor o tornozelo, a única recomendação é que ele realize trabalhos preventivos para que possa atuar”, disse o diretor médico do clube, Roberto Vital.

Para o confronto de amanhã, frente ao Freipaulistano-PE, Francisco Diá possui duas grandes dúvidas para montar sua equipe: o meio-campista Sousa Tibirí e o atacante Lelê, ambos com problemas na coxa e que terão de ser submetidos a um exame de imagem hoje para saber se terão ou não condições de atuar. 

Entre os clubes potiguares na Série D o único a entrar em campo hoje será o Globo, que receberá o Campinense-PB, às 15 horas, no estádio Barrettão. O clube de Ceará-Mirim que não vence há quatro rodadas e dos últimos doze pontos disputados ganhou apenas um, necessita vencer para tentar voltar ao G-4 do grupo 3, o qual liderou por três rodadas.