Wilma comunica renúncia e Iberê assumirá governo

Publicação: 2010-03-31 00:00:00 | Comentários: 4
A+ A-
O Executivo do Rio Grande do Norte mudará de comando hoje. Assumirá a titularidade o  vice-governador Iberê Ferreira de Souza, 66 anos. A governadora Wilma de Faria, depois de dois mandatos, renuncia o cargo para se candidatar ao Senado. A solenidade de posse terá dois momentos. O primeiro será na Assembleia Legislativa, às 16 horas, quando o presidente da Casa, deputado Robinson Faria, dará posse a Iberê Ferreira. Será no Legislativo que o no governador fará o juramento e o primeiro pronunciamento.

Em seguida, o chefe do Executivo estadual irá até o Palácio da Cultura onde está instalado um palanque. No local, o recém-empossado governador será recebido por um show da Orquestra Talento. Em seguida haverá, um ato simbólico da renúncia de Wilma.  Em frente ao Palácio da Cultura, a governadora fará seu último pronunciamento como titular do Executivo. Em seguida, Iberê Ferreira fará o primeiro discurso como administrador do Estado. A expectativa é que às 19h esteja sendo encerrada a solenidade, com o início de show musical.

O pedido oficial de renúncia, no entanto, foi lido ontem à Assembleia Legislativa. Ele fica no cargo até as 13 horas. Na prática, o RN fica sem governador das 13h às 16 horas.  Iberê Ferreira assume o Governo em um momento delicado da vida pessoal. Há 12 dias ele descobriu um câncer no pulmão esquerdo, onde retirou um nódulo. O tratamento de quimioterapia e radioterapia começará no dia 13 de abril, no Hospital Sírio Libanês. Mesmo com o problema de saúde, o novo governador potiguar não desistiu de disputar o pleito 2010, onde tentará a reeleição pelo PSB. 

Na administração, o  governador promete priorizar a saúde e segurança. Nessas duas pastas fará mudanças. No caso da Saúde, ele manteve o secretário George Antunes, mas indicará um comitê gestor para a Saúde.

Já na Secretaria de Segurança, Iberêtrocará o delegado da Polícia Federal Agripino Neto, que estava há um ano e nove meses no cargo, pelo desembargador aposentado Cristóvam Praxedes.

Iberê Ferreira assume o Estado em um momento delicado dos cofres públicos. O balanço do último quadrimestre de 2009 apontou que o Governo do Rio Grande do Norte ultrapassou o limite total da Lei de Responsabilidade Fiscal. Além disso, os policiais civis estão em greve cobrando a implantação de reajuste salarial. 

O anúncio dos nomes que integrarão o primeiro escalão do Governo Iberê Ferreira será feito apenas na próxima segunda-feira. Embora o secretariado ainda não esteja fechado, já é certo que pelo menos sete secretarias serão mudadas, inclusive a Casa Civil, que ficará com o engenheiro Leopoldo Rosado, e a Educação, vaga desde a morte do médico Ruy Pereira. Além de exonerar secretários, Iberê também  fará remanejamentos.

Governador vai despachar amanhã

Embora a quinta-feira seja ponto facultativo nas repartições do governo do Estado, Iberê Ferreira já definiu que passará o feriado da Semana Santa trabalhando, colocando as coisas em dia para, na segunda-feira, anunciar as primeiras mudanças. Amanhã ele despachará no novo gabinete, instalado na Governadoria.

Iberê Ferreira ultimará o fechamento dos novos secretários estaduais. Durante o período em São Paulo, para tratamento contra o câncer, o governador disse que “priorizou a saúde”, mas agora focará na formação da equipe que estará no Executivo nos próximos oito meses. Estão certas as indicações de Leopoldo Rosado (Gabinete Civil), Lázaro Mangabeira (Recursos Hídricos), Juliana Celli (Comunicação Social). O tratamento contra o câncer será retomado no dia 13 de abril. A partir dessa data, durante cinco semanas, em cinco dias por semana, ele estará em São Paulo. No Hospital Sírio Libanês será submetido a sessões de quimioterapia e radioterapia.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários

  • noiangelc

    TOMARA QUE ELE, SE LEMBRE DO JUDICIARIO, POIS ESTAMOS BEM ABAIXO DO TETO SALARIAL.

  • max.fel

    Amigos leitores desse renomado jornal, vejamos, que farei uma pergunta aos senhores; Qual a diferença entre um Delegado da Policia Federal para um Desembargador Aposentado, à frente da Secretária de Segurança Pública do RN?, primeiramente gostaria de expor as competências constitucionais de cada um. 1º O Delegado Federal ou Policial Federal, vejamos: De acordo com o artigo 144, parágrafo 1º da CF, são funções adicionais da Polícia Federal: 1.Apurar infrações penais contra a ordem política e social ou em detrimento de bens, serviços e interesses da União ou de suas entidades autárquicas e empresas públicas, assim como outras infrações cuja prática tenha repercussão interestadual ou internacional e exija repressão uniforme, segundo se dispuser em lei; 2.Prevenir e reprimir o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o contrabando e o descaminho, sem prejuízo da ação fazendária e de outros órgãos públicos nas respectivas áreas de competência; 3.Exercer as funções de polícia marítima, aeroportuária e de fronteiras; 4.Exercer, com exclusividade, as funções de Polícia Judiciária da União. A maioria dos cidadãos tem contato com a Polícia Federal pelo fato desta ser o órgão responsável pela emissão de passaportes e pelo controle dos postos de fronteira. o 2º o Desembargador, vejamos: O que é ser um desembargador? O desembargador é o título dado ao juiz, membro do Tribunal de Justiça dos Estados, que atua para a efetivação e cumprimento das leis no Brasil, seguindo a Constituição e as Leis de Direitos Humanos. Um juiz é promovido ao cargo de desembargador por antigüidade ou merecimento, mas antes é necessário que já tenha integrado o quadro de magistrados de comarca de entrância especial. Também podem se tornar desembargadores membros do Ministério Público. A função primordial de um servidor público de tão grande relevância para o cenário político brasileiro é solucionar embargos, ou seja, problemas de ordem jurídica. Atualmente, também, são chamados desembargadores os membros dos Tribunais Regionais Federais e dos Tribunais Regionais do Trabalho. Agora podemos analisar. Vejamos a comparação dos dois, não é preciso ser inteligente para analisar qual o profissional atenderá melhor na área da segurança publica, o meu ponte de vista é que um profissional que trabalha na área d segurança publica terá mais condições de adequar dentro da realidade as suas necessidades, não tirando o mérito do Desembargador que passou a sua vida aplicando o Direito, mas um Desembargador não entende nada de segurança pública, nunca usou uma arma no combate a criminalidade, não sabe os seus tipos, Não entende nada de operações policiais, simplificando tudo isso que o Iberê quer fazer. Lambança ou Politicagem, resposta? Os dois, se o PF não tem condições de ser um Secretário de Segurança, imagina um Desembargador Aposentado. Daqui a pouco vão querer colocar na Sesap um pintor como secretário. Não entendo mais nada desse BRASIL!!!!!

  • hpmfilho

    Eis o instantante, em que os anseios do poder da política, valem mais que os cuidados da própria vida.

  • anlmicro

    Rejeição galopante. José Fogaça, candidato do PMDB a governador, procura uma explicação para o aumento espetacular das intenções de voto em José Serra(PSDB) no estado, que saiu de um trote de 38% para um galope de 48%, em apenas um mês. A resposta é uma só: como o peemedebista está querendo dar palanque para Dilma Rousseff, os gaúchos mandaram um recado muito claro: juntou com o PT, está fora do segundo turno Datafolha: eleitor do PMDB rejeita Dilma. Segundo a pesquisa Datafolha, entre os eleitores do PMDB, 32% não votam em Dilma Rousseff(PT) de jeito nenhum, contra apenas 19% que não escolhem José Serra(PSDB). Está na hora do PMDB rever os seus conceitos ou vai, pela primeira vez, tomar um tombo sem precedentes nas urnas, especialmente se a campanha se tornar plebiscitária