Wilma confirma que será vice de Carlos Eduardo

Publicação: 2012-06-23 00:00:00 | Comentários: 1
A+ A-
Anna Ruth Dantas - Repórter

Aliança em 2012 com vistas também a 2014. O anúncio oficial da candidatura da ex-governadora Wilma de Faria, presidente estadual do PSB a vice-prefeita na chapa do ex-prefeito Carlos Eduardo, pré-candidato pelo PDT, reuniu os principais líderes de oposição a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) e a prefeita de Natal Micarla de Sousa (PV). Em meio a ênfase de que escolheu ser candidata a vice “por amor a Natal”, a ex-governadora confirmou acordos já firmados com vistas à eleição estadual.
Júnior SantosCarlos Eduardo destaca apoio dos partidos aliados para que a ex-governadora Wilma de Faria integre a chapa como candidata a viceCarlos Eduardo destaca apoio dos partidos aliados para que a ex-governadora Wilma de Faria integre a chapa como candidata a vice

O tom da entrevista coletiva concedida por ela, na manhã de ontem, deu uma mostra do que virá no pleito de 2012. Discursos de críticas as administrações estadual e municipal. O ex-prefeito Carlos Eduardo elevou o tom e destacou que Natal passa por um “tsunami” que “destruiu a cidade”.

Wilma de Faria destacou o “resgate” que pretende fazer da cidade, caso eleita. Ao justificar a decisão de ser candidata a vice-prefeita, a líder do PSB disse que foi movida para ajudar a “reconstruir a cidade”.

 “Hoje sentimos que a Prefeitura está de costas para o povo. Precisamos resgatar Natal, é um desafio imenso. Vamos integrar os esforços de todos os partidos”, disse. Já no discurso sincronizado com o do pré-candidato a prefeito da chapa, Wilma de Faria elogiou a gestão de Carlos Eduardo, enfatizando os índices de aprovação da administração.“Foi aplaudido pela população e, na verdade, ficou com saudades dos trabalho que ele executou lá”, comentou.

O anúncio da candidatura a vice-prefeita contou com a presença do presidente estadual do PSD, vice-governador Robinson Faria, do próprio pré-candidato a prefeito Carlos Eduardo e do deputado federal Fábio Faria entre outras lideranças políticas.

A ex-governadora lembrou que a história política dela começou em Natal, seu principal colégio eleitoral e para o qual ela se volta no pleito de 2012.

Sobre os dois vereadores do PSB (Adenúbio Melo e o bispo Francisco de Assis) que votaram contrários a orientação do PSB e opinaram pela reprovação das contas do ex-prefeito Carlos Eduardo na Câmara Municipal de Natal, a ex-governadora disse que os parlamentares não serão punidos, mas ressaltou que “está sendo dada uma nova chance” aos dois.  “Eles estão conosco e não serão punidos. Está sendo dada uma nova chance a eles”, destacou a líder do PSB.

Ao comentar a aliança proporcional, onde há um descontentamento do PC do B e PPS por integrarem a mesma chapa, o ex-prefeito Carlos Eduardo considerou natural a negociação para formar a chapa proporcional e disse que “estava com 99% de chances” da coligação fechada. A declaração fazia referência a tendência de PSB e PDT formarem uma coligação proporcional e o PSD, PRB, PC do B, PPS, PSD e PPL estarem em outro bloco. “Ainda temos tempo para fechar”, disse.

Logo no início da entrevista coletiva, Wilma de Faria foi questionada sobre a mudança de planos políticos, já que anteriormente anunciava que estava se focando na disputa por uma vaga de deputada federal em 2014. “Hoje vamos falar sobre o pleito 2012. Vamos falar de 2012. Estou pronta para servir. A decisão foi por amor a Natal e para que possamos resgatar a cidade do caos administrativo”, comentou.Mas, no decorrer da entrevista ela terminou admitindo que haviam sido deflagradas conversas também focadas em 2014. Mas a líder do PSB preferiu não trazer detalhes sobre nomes e cargos.

Wilma de Faria foi eleita pela primeira vez em 1986 para o mandato de deputada constituinte. Em 1988, venceu a eleição para a Prefeitura. Em 1992, voltou a disputar e venceu novamente. Foi reeleita. Em abril de 2002, renuncia à Prefeitura para concorrer ao governo do estado, sendo reeleita em 2006.

Carlos Eduardo aponta gesto de ‘desprendimento’

O ex-prefeito Carlos Eduardo definiu como “um gesto de desprendimento” o fato da ex-governadora Wilma de Faria ter aceito o convite para ser candidata a vice-prefeita. “É uma presença muito forte política e eleitoralmente, gesto de desprendimento e espírito público. Vai fortalecer muito a luta”, destacou.

Ele lembrou da experiência administrativa que a ex-governadora tem como gestora na capital. “Ela conhece bem Natal, tem experiência e isso vai contribuir porque vamos precisar de muita gente para resgatar Natal”, disse o pré-candidato do PDT.

Ele observou que poucas pessoas depois de terem sido três vezes prefeita, duas vezes governadora aceitaria ser candidata a vice.

Durante a entrevista coletiva em que oficializou Wilma de Faria na chapa, Carlos Eduardo fez duras críticas a gestão de Micarla de Sousa e definiu como um “caos administrativo”. O ex-prefeito também acusou Micarla de paralisar todas as obras que foram deixadas para dar continuidade da sua gestão. Ele citou como exemplo o saneamento do bairro de Capim Macio e a urbanização de Ponta Negra.

PDT e PSB vislumbram próximos pleitos

Ao falar sobre a articulação para 2014 a ex-governadora Wilma de Faria foi cuidadosa, admitindo a negociação, mas sem trazer detalhes. Já o ex-prefeito Carlos Eduardo foi mais contundente nas declarações. “Estamos juntos em 2012 e estaremos juntos em 2014. Mas vamos cuidar primeiro de 2012. A primeira eleição, mas com certeza chegaremos juntos e ampliados em 2014”, disse. Tanto Wilma quanto Carlos Eduardo evitaram falar em cargos para a disputa de 2014.

Presidente estadual do PSB, a ex-governadora Wilma de Faria afirmou que no pleito de 2012 também terá atuação nos municípios do interior onde o PSB terá candidato próprio.

“Vou me dividir. Não vou deixar de ser presidente estaudal do PSB. Vou dar apoio, vou fazer o trabalho em Natal, estar a disposição, cumprir minha missão, somar com o pré-candidato, mas também darei apoio e dividir com o presidente estadual do partido”, comentou Wilma de Faria, que foi governadora por dois mandatos consecutivos e prefeita de Natal em três mandatos, um dos quais com Carlos Eduardo como vice.

Bate-papo

WILMA DE FARIA, Presidente estadual do PSB

Os líderes políticos postos nesse palanque do ex-prefeito Carlos Eduardo levarão a aliança para o pleito de 2014?

A tendência nossa é esse. Trabalhamos muito isso, tanto o PSB, como o PDT, PPS, PRB, com o próprio PT também de marcharmos unido também em 2014.

Os pré-candidatos para 2014 estão postos com suas respectivas postulações a cargos?

Não. Não tem nada definido porque, na verdade, estamos trabalhando para cumprir nossa missão. O presidente do PSD (Robinson Faria) está cumprindo sua missão como presidente do partido de visitar as convenções, fazer o trabalho de militância, levar sua liderança para somar esforços. Então tudo isso está acontecendo, mas em termos de definições elas chegarão no momento certo e adequado.

O que foi determinante para a senhora aceitar ser vice de Carlos Eduardo?

Somar por Natal.

A senhora tem feito duras críticas a gestão de Rosalba Ciarlini. A sua campanha em 2012 poderá se transformar em palanque para a senhora defender sua gestão das críticas que a atual governadora faz?

Na verdade eu me preocupo com o povo do Rio Grande do Norte. Se eu estou vendo as Centrais do Cidadão fechando, se estou vendo a aftosa dando problema e fazendo barreiras na nossa economia rural, se estou vendo a população reclamando porque o programa do leite está destruído, se vejo hoje o Estado sem investimentos, todas as obras que existem hoje são obras que deixamos iniciadas. Isso me preocupa muito. A situação é grave. É tanto que quem está desaprovando o povo. Daí as pesquisas de opinião pública estão mostrando que a gestora que está no Governo hoje não está agradando a população e os serviços que existiam, que funcionavam estão sendo prejudicados pela má gestão da atual administração estadual. Assim como é o caso da Prefeitura de Natal, que já vem de mais tempo. São quase quatro anos e também ela (Micarla de Sousa) está sendo desaprovada pela opinião pública, pela má gestão na saúde, na assistência social, na pré-escola, em vários setores e na cidae como um todo, na questão da limpeza pública, no sistema viário. Não houve recapeamento, não houve projeto que marcasse a presença da prefeita na cidade.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários

  • dlucass2006

    Aqueles que atrapalham o desenvolvimento do rio grande do norte e, especialmente, a cidade Natal. Saiam do caminho, o rolo compressor vai esmagá-los em definitivo. É a minha opinião. Pois, existe um grande movimento popular em prol do candidato Carlos Eduardo. Movimento igual, aconteceu em Natal nos anos 60 quando o povo carregou o governador Aluisio Alves nos braços.