Wilma de Faria será velada na Catedral Metropolitana

Publicação: 2017-06-16 08:09:00 | Comentários: 0
A+ A-
O corpo da ex-governadora Wilma de Faria será velado na Catedral Metropolitana de Natal, a partir das 9h, desta sexta-feira (16). Anteriormente, o velório seria realizado no Palácio da Cultura, na Praça 7 de Setembro.
Wilma de Faria faleceu na noite de ontem
Wilma de Faria faleceu às 23h40 desta quinta-feira (15), aos 72 anos, na Casa de Saúde São Lucas. Ela lutava contra um câncer há quase dois anos.

Antes do sepultamento, está marcada para as 17h30 uma missa na catedral e, em seguida, o corpo será levado para Cemitério Morada da Paz, em Emaús, onde ocorrerá o sepultamento, marcado para às 19h.

História

Nascida em Mossoró, Wilma era professora da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e iniciou sua carreira política em 1979, quando comandou o Movimento de Integração e Orientação Social (Meios) durante a gestão do então governador Lavoisier Maia, com quem era casada à época. Em 1983, já com José Agripino como governador, Wilma de Faria foi secretária de Trabalho e Assistência Social do Estado, antes de disputar e ser eleita, em 1986, deputada federal para a Constituinte.

No entanto, foi em Natal onde ela deixou sua principal marca como política. Em 1988, Wilma foi eleita prefeita da capital potiguar, cargo que voltou a ocupar em 1997 e 2001. Porém, em 2002, ela deixou o terceiro mandato na prefeitura para disputar o Governo do Estado. Ela havia sido derrotada na primeira tentativa, em 1994, mas foi eleita em 2002. Em 2006 conseguiu a reeleição

Em março de 2010, Wilma renunciou ao cargo para disputar o Senado Federal. Favorita a uma das duas vagas em disputa, Wilma terminou na terceira colocação, sendo superada por Garibaldi Filho e José Agripino. Em 2012, Wilma foi eleita vice-prefeita de Natal, na chapa de Carlos Eduardo. Em 2014 tentou, mais uma vez, a eleição no Senado, mas foi superada por Fátima Bezerra (PT).

Em 2016, Wilma de Faria foi eleita vereadora de Natal, pelo PTdoB. Durante o tratamento de saúde, a parlamentar precisou se licenciar do cargo.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários