Workshop debate projetos de eficiência energética para empresas

Publicação: 2019-05-31 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
TN E VC LOGO matéria

O avanço tecnológico no campo da energia, com o surgimento das luzes de LED e os sistemas inteligentes, elevou a eficiência energética a um patamar inédito. Hoje, é possível consumir menos energia sem perder a qualidade do que no passado. Parece óbvio que seja assim, mas poucos sabem ser eficiente da melhor maneira. É com o desafio de apresentar as possibilidades da eficiência energética que a Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern), com a organização do jornal TRIBUNA DO NORTE, promove o WorkShop Eficiência Energética. A primeira edição aconteceu no Hotel Senac Barreira Roxa, na Via Costeira, em Natal, nesta quinta-feira, 30, e reuniu empresários, gestores públicos e engenheiros. Confira vídeo da TV Tribuna ao final da matéria.

O Workshop em Natal foi o primeiro de três que serão realizados
O Workshop em Natal foi o primeiro de três que serão realizados

Foram sete palestras realizadas durante a manhã e a tarde desta sexta-feira com o foco em ajudar a economizar, ter mais eficiência do uso da energia e a apresentar projetos de eficiência nas Chamadas Públicas das distribuidoras para captar recursos. Entre os palestrantes, estavam o especialista em projetos de iluminação artificial, João Gabriel Pereira de Almeida, o vice-presidente de eficiência energética da Abrava e especialista em sistemas de climatização e ar-condicionado, Tomaz Cleto, e a gerente de eficiência energética da Neoenergia, Ana Christina Mascarenhas.

Para o diretor-presidente da Cosern, Luiz Antonio Ciarlini, discutir o campo da eficiência energética é discutir o futuro. "Eficiência energética é sustentabilidade, e sustentabilidade está cada vez mais voltado para o futuro", afirmou Ciarlini na abertura do WorkShop. "Quanto mais compreenderem como participar, maior será o sucesso do nosso programa (de eficiência energética) aqui no estado", acrescentou, destacando o principal objetivo do evento.

Luiz Antonio Ciarlini disse em evento que sustentabilidade está cada vez mais voltada para o futuro
Luiz Antonio Ciarlini disse em evento que sustentabilidade 'está cada vez mais voltada para o futuro'

Iluminação Eficiente
A iluminação artificial é uma das principais fontes de consumo de energia no Brasil. De acordo com uma pesquisa realizada pela Empresa Pública de Energia (EPE) e da Associação Brasileira de Indústria e Iluminação (Abilux), o uso da iluminação artificial corresponde a mais de 50% do consumo de energia no setor público, 40% no comercial, 25% no residencial e 4% no industrial. Foi com a proposta de melhorar esse uso que o engenheiro elétrico João Gabriel de Almeida palestrou no workshop.

O especialista apresentou soluções simples e demonstrou a necessidade de planejar para melhorar a iluminação de um espaço - que, segundo ele, pode aumentar a produtividade de uma empresa. A eficiência da iluminação artificial vai desde as cores do ambiente (paredes claras fazem o ambiente mais claro, possibilitando a redução da intensidade de luz), a compra de equipamentos mais econômicos, uso de sensores de presença e aproveitamento da luz natural.

Segundo João Gabriel, é necessário que "a iluminação artificial traga conforto para os locais com a maior economia possível". Um exemplo disso é o uso das lâmpadas de LED, tecnologia que possibilita que uma quantidade de luz equivalente a uma lâmpada mais comum seja emitida gastando muito menos energia. "Mas é preciso de planejamento quando se usa LED. Existem muitas propostas no mercado e é preciso ver qual é a mais adequada para o ambiente que você quer iluminar", destacou.

Climatização eficiente
Se o palestrante João Gabriel demonstrou como melhorar a eficácia da iluminação artificial, Tomaz Cleto palestrou sobre os sistemas de climatização, praticamente presentes em todos os espaços corporativos hoje. As prioridades nesse caso são duas: o conforto para os presentes e a qualidade do ar.

Cleto chamou a atenção para os casos que um equipamento mais novo não significa, por si só, uma economia de energia. "Se você usa esse equipamento de forma errada, deixando a temperatura do ar em 19 graus, por exemplo, você tira o conforto das pessoas. E se você tira o conforto, você perde todo investimento". O bom uso de um sistema de climatização pode, segundo o vice-presidente da Abrava, gerar uma economia de até 30% de energia em alguns casos.

Um outro aspecto, segundo o vice-presidente da Abrava, é se ater à qualidade do ar. Se não houver essa qualidade em ambientes corporativos, por exemplo, a produtividade fica comprometida, seja a produtividade de uma empresa ou o aprendizado numa escola. "O ambiente vai ficando com mais CO2 (dióxido de carbono) e as pessoas vão ficando com mais sono. Isso é reflexo da falta de troca de ar", afirmou. Outro aspecto que ele chamou a atenção é para o efeito em casos hospitalares. "Um ar com a qualidade ruim aumenta o risco de infecções em hospitais e doentes graves podem sofrer sérias consequências".

Relacionamento com clientes
O passo mais fácil para aumentar a eficiência energética é o contato com a distribuidora de energia, a Cosern. O gerente de grandes clientes Guilherme Gilson e o supervisor de relacionamento com clientes privados Maikon Bruno de Freitas apresentaram os canais de relacionamento que os clientes têm a disposição para resolução de problemas, pedidos de novas faturas e mudanças nos contratos. A otimização contratual (uma relação que envolve a demanda de energia das empresas e o consumo) é um serviço que a Cosern oferece para os clientes consumirem pagando um preço mais justo.

O supervisor Maikon Bruno citou como exemplo os casos onde as empresas realizam um contrato com um gasto superior ao consumido. "Quando percebemos isso, entramos em contato para o cliente pagar mais justo", explicou. "A gente vista dois aspectos principais na relação com os clientes: a satisfação para que ele seja adimplente. O cliente que se preocupa com a otimização contratual é o cliente que tem um relacionamento próximo com a Cosern e está satisfeito. Na maior parte desses casos, a gente não precisa fazer uma relação de cobrança".

Chamadas Públicas
O Programa de Eficiência Energética da Neoenergia, grupo que a Cosern faz parte, foi criado para possibilitar que empresários e gestões públicas com interesse de melhorar a eficiência energética consigam financiamento, regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Entretanto, poucos sabem da existência e como participar. Com a intenção de auxiliar os interessados, Ana Christina Mascarenhas, gerente de Eficiência Energética da Neoenergia, e Daniel Sarmento, gestor de Unidade de Engenharia e Projetos de Eficiência Energética, participaram de um bate-papo com os participantes.

A chamada pública é a principal porta de entrada de projetos para o programa. "Mas recebemos poucos projetos porque muitos não sabem como participar", ressalvou Ana Christina. "É por isso que esse workshop é importante: para apresentar e tirar dúvidas. Eu acho que é preciso um período de qualificação das pessoas para recebermos mais projetos".

Para ela, a importância disso está diretamente ligada com a sustentabilidade. "É uma verba que existe e está disponível com essa intenção, que atua diretamente na sustentabilidade do mundo, um aspecto cada vez mais recorrente quando falamos de energia".

Na Cosern, a chamada pública é aberta uma vez por ano. "Essas chamadas são divulgadas nos portais, pelos canais de comunicação. É importante que as empresas se atenham às chamadas para ter acesso aos recursos para projetos de eficiente energética", destacou Daniel Sarmento.

Mercado livre
A última palestra do dia foi de Leonardo Lopes, especialista do departamento de planejamento energético da Neoenergia Comercialização, a empresa da Neoenergia que trabalha com a venda de energia, não somente na distribuição. Na venda da energia, os empresários compram o consumo por um prazo extenso. "A grande vantagem é o planejamento", destacou Lopes.

O funcionamento desse segmento envolve grandes consumidores de energia. Com a Neoenergia Comercialização, as empresas podem pagar por uma energia durante três anos, por exemplo. "Você pode comprar essa energia para a sua empresa e saber o quanto você vai gastar com ela nos próximos três anos, trazendo uma previsibilidade de despesas, não estando mais atrelado ao quanto você consome em cada mês", explica.

Próximos eventos
O WorkShop Eficiência Energética em Natal é o primeiro de três edições que vão ocorrer no Rio Grande do Norte. O próximo WorkShop acontece em Mossoró, no dia 12 de junho. A terceira cidade a receber o evento será Caicó, em agosto.














continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários