Zavascki mantém prisão de Delcídio e solta Esteves

Publicação: 2015-12-18 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Brasília (AE) - O ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, revogou ontem a prisão do ex-banqueiro André Esteves, do BTG Pactual, mas manteve as do senador Delcídio Amaral (PT-MS), do assessor dele, Diogo Ferreira, e do advogado Edson Ribeiro. Os quatro foram presos por tentativa de obstruir a Operação Lava Jato ao planejar a fuga do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró para evitar uma delação premiada.
jefferson rudyDelcídio Amaral permanece preso por decisão do ministroDelcídio Amaral permanece preso por decisão do ministro

Apesar de ter revogado a prisão de Esteves, Teori estabeleceu medidas restritivas. Ele será obrigado a comparecer em juízo, quando necessário, precisa de autorização para se locomover e está proibido de exercer atividade ou mesmo ingressar no banco que controlava. Esteves não será obrigado a usar tornozeleira eletrônica. O descumprimento de qualquer das determinações pode levar André Esteves de volta à cadeia.

O alvará de soltura de Esteves foi expedido pelo Supremo Tribunal Federal e ele já pode deixar o presídio de Bangu 8, na zona oeste do Rio, onde cumpre, há 21 dias, prisão preventiva. Teori reiterou a transferência de Delcídio Amaral e Diogo Ferreira para um quartel da Polícia Militar do Distrito Federal e manteve o advogado Edson Ribeiro no presídio Ary Franco, no Rio de Janeiro.

A principal prova contra os três é uma gravação feita pelo filho de Cerveró, Bernardo. Numa conversa no começo do mês passado, Delcídio e Ferreira cogitam enviar Cerveró para Espanha e afirmam que Esteves daria suporte financeiro de R$ 50 mil mensais à família do ex-diretor da Petrobras.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários